Ribeirão Pires investiga denúncia de caça proibida de capivara

Departamento de Proteção da Fauna Silvestre recebeu informações de que armadilhas estão sendo colocadas para captura dos animais

A equipe do Departamento de Proteção da Fauna Silvestre e Bem-Estar Animal de Ribeirão Pires está investigando denúncias de caça ilegal de capivaras na cidade. Segundo o morador que entrou em contato e não será identificado, armadilhas foram instaladas para realizar a captura dos animais.

Agentes do Departamento de Proteção da Fauna Silvestre e Bem-Estar Animal foram até o local denunciado

Os agentes foram até o local, mas não identificaram as armadilhas – o que pode indicar que os criminosos desarmaram-nas antes da vistoria acontecer. O Departamento de Proteção Animal seguirá realizando rondas na cidade e nos pontos indicados.

O Departamento de Proteção da Fauna Silvestre e Bem-Estar Animal de Ribeirão Pires inaugurou sua sede no início de julho. Ligado diretamente à Secretaria de Meio Ambiente, Habitação e Desenvolvimento Urbano, a equipe conta com agentes ambientais, fiscais e veterinário – todos focados nos resgates, fiscalizações e proteção animal na cidade.

“Ribeirão Pires é uma cidade inserida em área de mananciais, apresentando uma demanda elevada de animais silvestres das mais diferentes espécies típicas da Mata Atlântica. É imprescindível que a gente zele e preserve a vida destes animais, com equipe especializada e empenhada em cumprir o papel de fiscalização, proteção e reabilitação”, declarou a secretária de Meio Ambiente, Habitação e Desenvolvimento Urbano, Andreza Araújo.

A equipe do Departamento também atende denúncias de maus tratos e se prepara para realizar campanhas de educação ambiental e de adoção de animais. Em caso de denúncias, foram disponibilizados dois telefones para contato: 4824-4197 ou 97211-1112 (whatsapp). É necessário se identificar no ato da denúncia, para preenchimento de cadastro, mas a Equipe de Proteção Animal explica que os dados do denunciante não são divulgados.

Deixe uma resposta