Olavo de Carvalho deixa EUA para ser tratado pelo SUS, diz filha

Repórter ABC | Luís Carlos Nunes – O guru, astrólogo e ídolo da meninada, conhecido como boca de latrina, Olavo de Carvalho, defensor e ideias terraplanistas e raivoso opositor do serviço público, vinha dos EUA, onde mora, para fazer tratamento de saúde no hospital da USP, universidade pública, em São Paulo. Por lá, na terra do Mickey, a saúde não é gratuita e custa muito caro, aqui temos o Sistema Único de Saúde (SUS).

Segundo Heloísa de Carvalho, filha do astrólogo, diz Olavo teve um mal súbito durante o vôo e que ligou para o Incor para saber do pai e foi direcionada para a ala SUS.

Por aqui, onde ninguém presta além dele próprio, o Oráculo de ideias senis é tratado como Deus, afinal de contas em terra de cego quem tem um olho é rei.

Ainda de acordo com Heloísa, Olavo estava internado nos Estados Unidos, onde vive, desde abril, onde ele pagava pelo tratamento.  Além do problema cardíaco, ele também recebe tratamento para  diabetes e complicações nos rins e pulmão.

Abaixo, a nota do Incor sobre seu estado de saúde:

O professor Olavo Luiz Pimentel de Carvalho (74), deu entrada na Unidade de Emergência do InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP), em transporte de ambulância UTI móvel, às 10h30 desta quinta-feira (8), em função de mal estar súbito ocorrido durante voo aéreo dos Estados Unidos para São Paulo.

O paciente, que é cardiopata, está internado em enfermaria, para a realização de exames de avaliação geral e cardiológica, sob coordenação do Prof. Dr. José Antonio Franchini Ramires.

No momento ele está consciente, comunicativo, com quadro clínico estável e com parâmetros cardiológicos e hemodinâmicos controlados.

Olavo defende que as universidades e hospitais no Brasil sejam particulares, que deixem de oferecer serviço gratuito à população.

Novo boletim médico será divulgado na segunda-feira (12), a partir das 14.

Vejam abaixo a visão que tem o “véio da Vírginia” sobre as Universidades Públicas do Brasil.

Deixe uma resposta