Clovis Volpi cumpre promessa e anuncia ao Sineduc que pagará Piso dos Professores, reverá benefícios e servidor terá dissídio

O prefeito de Ribeirão Pires, Clovis Volpi (PL), ao lado da presidente do SINEDUC, Perla de Freitas, anunciou nesta 3ª feira (22.jun.2021) que irá cumprir promessa de campanha e o acordo celebrado com o sindicato dos professores sobre o pagamento do reajuste do Piso Nacional dos Professores.

Professor e candidato à Prefeitura de Ribeirão Pires à época, Clovis Volpi se comprometeu em rever Piso Salarial da categoria, Plano de cargos e salários e reajuste dos servidores

Clique aqui para ler a matéria que registro o compromisso assumido.

“Eu fiz um acordo durante a minha campanha. Talvez tenha sido o único documento que eu tenha assinado com comprometimento, e foi com o SINEDUC. Estou com a Perla, que é a presidente do SINEDUC. A luta coletiva que os funcionários da educação tinham para a manutenção do piso salarial, coisa que alguns governos não fizeram depois que nós saímos em 2012. Eu assinei aquela carta na presença de professores e na presença da Perla”, disse o prefeito.

De acordo com Perla de Feitas, presidente do SINEDUC, existem outras questões a serem tratadas, mas este primeiro passo, contempla grandemente o compromisso assumido.

“Eu acredito que este é um grande avanço, é o primeiro passo para a questão da valorização dos trabalhadores públicos, da recuperação dos imensos prejuízos sofridos nos últimos anos. Existem muitas questões a serem tratadas, a exemplo do plano de carreiras, mas este primeiro passo com a questão do dissídio para os servidores, benefício do cartão servidor e piso salarial dos professores contemplam grandemente o compromisso assumido, contempla grandemente a luta coletiva de todos os servidores públicos para terem os seus benefícios e direitos garantidos”, avaliou Perla.

Na conclusão, o prefeito Clovis Volpi destacou que existe dinheiro em caixa para o pagamento do reajuste do piso mas em razão da Lei Complementar nº 173, os executivos estão proibidos de dar aumento ou benefícios aos trabalhadores.

O Prefeito disse ainda que o projeto deverá ser votado nesta próxima 5ª feira pela Câmara de Vereadores.

“Vale aqui ressaltar que a lei complementar 173 editado pelo Bolsonaro no começa da pandemia proíbe o prefeito, o governador e até o presidente de dar qualquer beneficio para o servidor público. Nos fizemos uma economia, temos o dinheiro para fazer isso, mas a lei não nos permite. Estamos mandando para a Câmara Municipal e já nesta quinta feira já estará para ser votado os benefícios o piso salarial o dissidio dos funcionalismo e alguns benefícios. A lei vai agora e em janeiro já podemos complementar a outra parte do nosso compromisso de campanha.

Acompanhe abaixo o vídeo.

Deixe uma resposta