Vereador Koiti solicita informações sobre o novo plano de saúde para o servidores

Koiti cobra esclarecimentos sobre o futuro convênio médico

O vereador Koiti da Marutaka (PSDB) encaminhou nesta 5º feira (22.abr.2021) o requerimento nº 0192/2021 ao Executivo Municipal solicitando informações sobre o novo convênio médico para os servidores públicos municipais de Ribeirão Pires.

O tema é objeto de grandes especulações e polêmica na cidade e também matéria de grande desencontro de informações. No dia da votação da proposta do executivo, Koiti abriu divergências e se absteve em seu voto.

O documento que autoriza o sindicato dos professores da cidade como o futuro administrador do benefício trabalhista foi aprovado por ampla pela Câmara.

Em live realizada no dia 16 de abril, o prefeito Clovis Volpi afirmou que o atual convênio administrado pelo Sindserv é superfaturado e que nos últimos 10 meses causou prejuízos de cerca de R$ 700 mil aos cofres públicos. O prefeito anunciou que com a troca será possível economizar aproximadamente R$ 14 milhões nos próximos anos sem perda de qualidade nos serviços ofertados.

Em seu requerimento, o vereador Koiti questiona:

  1. Qual o plano de saúde que atende atualmente os Servidores Públicos da Educação?
  2. Qual o custo para Administração? Qual o custo ao Servidor e para os agregados?
  3. Qual o plano de saúde que será contratado para os demais Servidores? Qual o custo para Administração Pública e qual será o custo para os Servidores e Agregados? Qual o custo do atual plano?
  4. A empresa a ser contratada possui ambulatório no município? Há quanto tempo atua no mercado?
  5. Há possibilidade de isentar o Servidor dos custos do plano e descontar somente em folha o valor dos agregados?

Segundo o parlamentar a sociedade e em especial os servidores da cidade precisam de uma resposta diante das incertezas.

“Estamos em meio a uma pandemia e muitos dos beneficiários estão em tratamento médico. Nossa preocupação como vereadores e fiscalizador dos atos do executivo é de que não haja prejuízos aos trabalhadores bem como que não haja prejuízos aos cofres públicos. A meu entender a qualidade dos serviços deve ser mantida e esclarecimentos devem ser apresentados”, argumentou Koiti.

Veja abaixo a íntegra do Requerimento de Informações.

Deixe uma resposta