Homem é vítima de tentativa de homicídio no cortejo de Felipe Magalhães

Um atropelamento foi registrado durante o cortejo em homenagem ao educador e ex-candidato a prefeito de Ribeirão Pires, Felipe Magalhães, neste domingo (18.abr.2021). Segundo a vítima, Edson Vargas, um senhor que dirigia um Ford Fiesta, de cor verde, o atropelou. O policiamento que acompanhava a situação verificou em uma câmera de segurança que o ocorrido configurava tentativa de homicídio. O flagrante foi lavrado pelos agentes de segurança instantes depois.

Edson estava auxiliando o trânsito próximo do Bosque Santana quando pediu para que um senhor parasse o carro por alguns instantes. “Ele me xingou, mas não consegui entender o que ele falava. Ele queria passar de qualquer jeito, mas tinham carros que estavam vindo dos dois lados. Então teve o momento que ele foi para cima de mim, só tive tempo de me virar de lado e acabei atropelado”, explicou a vítima que estava com um colete da CUT (Central Única dos Trabalhadores) que o identificava como uma das pessoas que estavam auxiliando na organização, algo que faz de maneira corriqueira.

As demais pessoas que participavam do cortejo pediram para que Vargas não se mexesse com receio de que a vítima tivesse se ferido com mais gravidade. Levado ao hospital foi constatada uma luxação em uma das pernas. Edson também reclama de dores fortes na lombar.

Os policiais que estava no local foi até um supermercado e verificou uma das câmeras de segurança que flagraram todo o ocorrido. Quando os agentes foram até Edson houve o aviso que a situação configurava uma tentativa de homicídio. Para a vítima tal tentativa foi realizada por discurso de ódio.

“Acho que deve ser alguém que é contra com PT, pois, havia muitas bandeiras e faixas do PT e da CUT no local, então ele deve ter feito isso por causa desse discurso de ódio que está ocorrendo no Brasil. As autoridades vão correr atrás dessa situação, mas é importante e necessário ter um combate ao discurso de ódio, a essa situação que está tomando o país. Temos que denunciar isso”, disse à reportagem.

Segundo Edson, até a próxima quarta-feira (21/4) haverá a necessidade de ir até a delegacia para confirmar o boletim de ocorrência feito pelos policiais que flagraram a situação. Não se tem até o momento a identificação do motorista.

Deixe uma resposta