Site da Câmara de RP ganha adaptações de acessibilidade para cegos, surdos e daltônicos

O site institucional da Câmara de Ribeirão Pires, a partir desta 2ª feira (05.abr.2021) está de cara nova e com adaptações para atender ao público com deficiencia visual.

A nova página da Câmara Municipal possibilita a leitura de todos o texto da página atendendo a deficientes com perda de visão parcial ou total

Foram implantados recursos onde através de aplicativo específico pode-se ter acesse através de áudio, é feita a leitura de toda as páginas abertas na tela facilitando e incluindo pessoas com deficiencia visual parcial ou total, propiciando inclusão a este público.

O recurso contraste melhora a visualização para daltônicos

Outro recurso, é a possibilidade de migraram de todo site para o acesso de daltônicos onde através do menu (CONTRASTE) na parte superior direita, o cidadão ver a adequação da tela adaptada em alto contraste.

Exista a opção de se escolher um interprete do sexo masculino ou feminino

A nova página disponibiliza ainda sistema de interpretação de libras (língua brasileira de sinais), o que possibilita que deficientes auditivos acessarem a página e acompanhar as ações do poder legislativo da cidade.

Para acessar o recurso basta clicar “mas mãozinhas” que um interprete de libras aparecerá. Há a opção de se escolher um interprete do sexo masculino e feminino.

O site da Câmara Municipal de Ribeirão Pires pode ser acessado pelo endereço: www.camararp.sp.gov.br

Para o presidente da Câmara, Guto Volpi (PL), a medida visa atender a um público ativo e propiciar inclusão social.

“Desde que assumimos a presidência desta Casa, iniciamos essas adaptações. Além de possibilitar a inclusão de cegos, surdos e daltônicos na vida política e social da cidade a página também foi toda remodelada ganhando um novo layout e agilidade na consulta, com uma home page mais dinâmica e ágil. Muito além de estarmos cumprindo uma determinação prevista na Lei Brasileira de Inclusão (LBI), a Câmara está cumprindo o seu papel social e trazendo este público não não tinha acesso adequado ao conhecimento”, disse Guto Volpi ao Repórter ABC.

Deixe uma resposta