Brasil tem mais mortes em uma semana por COVID que EUA, México, Itália e Rússia juntos

O Brasil teve mais mortes por COVID-19 nos últimos sete dias do que Estados Unidos, México, Itália e Rússia somados, apontam dados do Our World in Data desta 2ª feira (29.mar. 2021). O país registrou 18.164 óbitos, contra 16.031 dos outros quatro

O Brasil enfrenta o momento mais grave da pandemia e teve mais mortes por COVID-19 nos últimos sete dias do que Estados Unidos, México, Itália e Rússia somados, apontam dados do Our World in Data desta 2ª feira (29.mar.2021). O país registrou 18.164 óbitos, contra 16.031 dos outros quatro com mais óbitos na semana passada (6.787 nos EUA, 3.587 no México, 2.991 na Itália e 2.666 na Rússia).

EUA, México, Itália e Rússia têm somados mais de 650 milhões de habitantes, mais que o triplo da população brasileira (209 milhões).

Segundo reportagem do portal G1, os 10 países com mais mortes por Covid nos últimos 7 dias:

  1. Brasil: 18.164
  2. Estados Unidos: 6.787
  3. México: 3.587
  4. Itália: 2.991
  5. Rússia: 2.666
  6. Polônia: 2.584
  7. França: 2.321
  8. Espanha: 2.100
  9. Ucrânia: 2.057
  10. Índia: 1.876

A reportagem ainda indica que, com 1.605 mortes nas últimas 24 horas, o Brasil atingiu um novo recorde na média de óbitos pelo terceiro dia consecutivo. A alta é de 40% na comparação com a média de 14 dias atrás. O país também registrou quase o dobro de mortes do que a Ásia (7.716) e a África (2.010) somadas

Situação no Sul preocupa

O cientista Miguel Nicolelis fez um grave alerta sobre o cenário próximo que o país irá enfrentar, com destaque na região Sul: Em entrevista ao Tutameia, o cientista Miguel Nicolelis traçou um quadro tenebroso sobre a catástrofe em curso na capital gaúcha Porto Alegre.

Nicolelis destacou a repercussão internacional da imagem das chaminés do crematório da cidade expelindo fumaça escura provavelmente devido à sobrecarga de queima de corpos com a consequente saturação de resíduos gerados.

Não por acaso, neste sábado [27/3] o jornal The New York Times disse que Porto Alegre é o coração de um colapso monumental do sistema de saúde.

Em menos de 5 minutos de diagnóstico, Nicolelis caracteriza com terrível dramaticidade a dimensão da tragédia. Ele começa dizendo que “Porto alegre parece um foguete decolando … a curva era inclinada e agora ela é vertical”.

Não tem saída fora do lockdown, porque já explodimos”, afirmou Nicolelis. Em referência ao governador e também ao prefeito Sebastião Melo/MDB, ele questiona: “E o governador do RS quer abrir o comércio. Aí eu me pergunto: em que galáxia este senhor vive? Em que mundo paralelo ele vive?

Deixe uma resposta