Bolsonaro diz que ainda não foi convencido de que lockdown funciona (VÍDEO)

“Se ficar em lockdown 30 dias e acabar com o vírus, eu topo. Mas eu sei que isso não vai acabar”, afirmou Jair Bolsonaro em solenidade no Palácio do Planalto

Jair Bolsonaro (sem partido) disse, nesta segunda-feira, 22, em solenidade no Palácio do Planalto, que apoiaria um lockdown nacional se tivesse certeza de que a medida seria decisiva para acabar com a pandemia do novo coronavírus.

“Se ficar em lockdown 30 dias e acabar com o vírus, eu topo. Mas eu sei que isso não vai acabar (com o vírus). Pesquisas sérias nos Estados Unidos mostram que a maior parte da população contraiu o vírus em casa”, afirmou.

“Eu devo mudar meu discurso? Eu devo me tornar mais maleável? Eu devo ceder? Fazer igual à grande maioria? Se me convencerem do contrário, eu faço. Mas não me convenceram ainda”, continuou.

Ele ainda disse que não se deve atacar o presidente, mas lutar contra o novo coronavírus, como se seu desgoverno não tivesse relação com as mais de 290 mil mortes pela doença já registradas oficialmente no Brasil.

Bolsonaro contra o lockdown

Na semana passada, Jair Bolsonaro entrou com um pedido no Supremo Tribunal Federal (STF) solicitando a suspensão dos decretos que impõem medidas restritivas no DF, na Bahia e no Rio Grande do Sul. Ele alegou que estas violam a Constituição e se comparam a um “estado de sítio”.

“Entramos com Ação Direta de Inconstitucionalidade junto ao STF buscando conter esses abusos. Entre eles, o mais importante é que nossa ação foi contra o decreto de três governadores. No decreto, inclusive, o cara bota toque de recolher. Isso é estado de sítio, que só uma pessoa pode decretar: eu”, disse o presidente.

Deixe uma resposta