“Covas, o Abre Covas!”, diz cientista em crítica ao prefeito de SP no combate à pandemia

Movimentação no cemitério da Vila Formosa, na Zona Leste de SP, na 5ª feira (11.mar) — Foto: Andre Penner/AP

“Abrir covas é a única ação do prefeito da maior cidade do hemisfério sul. Covas, o Abre Covas! Façamos justiça: a César o que é de César”, postou o cientista e médico Miguel Nicolelis

Espécie de porta-voz da pandemia no Brasil ao redor do mundo, através de entrevistas, o médico e cientista Miguel Nicolelis fez uma crítica ao prefeito de São Paulo, a maior cidade da América Latina, Bruno Covas, no combate à pandemia.

“Covas abrindo infinitas covas para enterrar o produto trágico de toda a carência abjeta de ações decisivas no manejo da pandemia na cidade de SP”, postou no Twitter. “Abrir covas é a única ação do prefeito da maior cidade do hemisfério sul. Covas, o Abre Covas! Façamos justiça: a César o que é de César”, concluiu.

O Cemitério da Vila Formosa, o maior do Brasil e da América da Latina, na capital paulista, iniciou este mês a semana com reforço na abertura de covas, após o estado bater seguidos recordes em número de mortes por COVID-19. Nos últimos dias, o cemitério registrou filas de carros funerários.

Explosão de casos e mortes

Nicolelis tem feito alertas constantes sobre o agravamento do colapso dos sistemas de saúde e funerário no País.

Neste sábado (20.mar), em meio a notícias de que faltarão oxigênio e medicamentos de UTI em vários estados brasileiros, ele afirmou que “nem abrir novos leitos de UTI, nem cavar novas covas, será suficiente para deter a explosão exponencial de casos e mortes por COVID19 no Brasil”.

Deixe uma resposta