No ABC mulheres pegam mais COVID, mas homens são maioria dos óbitos

Repórter ABC | Luís Carlos Nunes – Levantamento feito pelo Repórter ABC com dados desta 4ª feira (17.mar.2021) extraídos do “Boletim SP contra o Coronavírus” disponibilizados pelo governo do Estado mostram que na região do ABC Paulista, as mulheres são as que mais são infectadas pela COVID.

Conforme as informação do governo paulista atualizadas as 16hs, a região registra um total de 136.487 casos da doença, entre homens e mulheres.

De acordo com o infográfico acima, a cidade de Diadema registra o maior número de mulheres com o coronavírus. Na cidade elas representam 56% dos casos confirmados. Os homens são 44%

Na cidade de São Bernardo do Campo, as mulheres com a doença são 55% e os homens 45%.

As cidades de Ribeirão Pires e São Caetano do Sul as mulheres apresentam números iguais segundo os dados do Estado.Ambas acusam 54% de mulheres com caso confirmados e 46% de homens.

As vizinha, Mauá e Santo André , cada uma registra 53% de casos de mulheres e 47 de casos confirmados em homens.

Rio grande da Serra, nesta 4ª feira (17), de acordo com os dados oficiais do governo do Estado, registra 51% de casos conformados em mulheres e 49% em homens que contraíram a COVID-19.

Na análise feita sobre número de óbitos e letalidade por sexo, as mulheres do ABC Paulista morrem menos que os homens em razão da COVID-19.

Pelo dados oficiais do governo do Estado, a região registra 5.249 óbitos desde o início da pandemia, sendo que deste total, a média é que 44% das mulheres diagnosticadas com o coronavírus vieram a óbito e 56% dos homens faleceram. A média da letalidade da doença não região é de 3,31% para as mulheres e 4,08% para o homens.

Ribeirão Pires, observando os casos registrados na cidade com base nos dados do Estado, é onde as mulheres tem a menor taxa de letalidade. Na cidade 40% dos óbitos foram de mulheres apresentando uma letalidade de 2,5%, a menor da região.

No ABC, a única cidade que registra maior percentual de morte de mulheres em razão da COVID é Rio Grande da Serra. São 54% de mortes do sexo feminino contra 46% do sexo masculino. A taxa de mortalidade é de  4,7% e 4,1% respectivamente.

Mauá e Santo André, registra a segunda menos taxa de mortes de mulher devido a doente onde em ambas a taxa de óbito feminino é de 41% e masculino 59%. A letalidade nesta duas cidades é de 2,9% para as mulheres e 4,8 para os homens acometidos pela doença.

A cidade de são Bernardo do Campo apresenta mortandade de mulheres pela COVID na casa de 42% com taxa de letalidade da ordem de 2,8%. Os homens que vieram a óbito são 58%, com letalidade de 4,7%.

Em Diadema, o percentual de mulheres que foram contaminadas com o coronavírus e foram a óbito são 47% e os homens 53%. A índice de letalidade registrado é de 3,2% para o sexo feminino e 4,6% para o masculino.

São Caetano do Sul registra nesta data 43% de óbitos entre as mulheres diagnosticadas com COVID-19 e 57% de óbitos de homens que adoeceram pela doença. A letalidade é de 3,1% para as mulheres e 4,6% para os homens

Deixe uma resposta