Ludhmila Hajjar, principal nome para assumir a Saúde, disse que o “Brasil está fazendo tudo errado na pandemia”

Em declaração recente, a médica que poderá assumir o ministério da Saúde no lugar de Eduardo Pazuello criticou o confuso e ineficaz plano de imunização contra a Covid-19

A médica cardiologista e intensivista Ludhmila Abrahão Hajjar é o nome mais cotado para assumir o ministério da Saúde no lugar de Pazuello que, pressionado, pediu para deixar o cargo neste domingo (14.mar.2021) alegando problemas de saúde.

O governo já está em contato com ela e conversa sobre a possiblidade de a médica assumir a pasta. A indicação foi feita pelos presidentes da Câmara e Senado.

Ludhmila atua na linha de frente no combate à Covid e recentemente criticou a eficácia no combate ao vírus.

“O Brasil deveria estar hoje com cinco ou seis vacinas disponíveis. E o Brasil não fez isso. Mas ainda dá tempo de fazer. E é o que temos cobrado incessantemente”, disse ela à CNN Brasil no dia 7 de março.

Ela completou dizendo que o “Brasil está fazendo tudo errado na pandemia”.

 Jair Bolsonaro vai trocar pela quarta vez o comando do Ministério da Saúde, hoje a cargo do general Eduardo Pazuello, que promoveu a intensificação do caos que o país enfrenta no combate ao vírus.

Deixe uma resposta