Pastor é alvo de operação da PF por “clamar um novo holocausto”

As investigações começaram após a publicação de vídeos na internet nos quais o suspeito, identificado como sendo o pastor Tupirani da Hora Lores, clamou por um novo holocausto

A Polícia Federal fez, na manhã desta sexta-feira (12) a Operação Shalom, que tem como alvo um pastor que disparou ataques contra a comunidade judaica e fez apologia ao nazismo. Os agentes estão na rua com o objetivo de cumprir dois mandados de busca e apreensão expedidos pela 8ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. A reportagem é do portal IG.

As investigações começaram após a publicação de vídeos na internet nos quais o suspeito, identificado como sendo o pastor Tupirani da Hora Lores, clamou por um novo holocausto. As imagens geraram repercussão internacional, além de, de acordo com a PF, “alimentar o ódio e a intolerância racial”.

A reportagem ainda acrescenta que os equipamentos apreendidos durante a ação serão encaminhados para perícia. O suspeito responderá pela prática, induzimento ou incitação à discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, quando cometido por intermédio dos meios de comunicação social ou publicação de qualquer natureza. A pena pode chegar a cinco anos de prisão e pagamento multa.

Deixe uma resposta