GCM que atirou no rosto de jornalista em Pet Shop de São Bernardo se entrega à Polícia

Família de Daniel Lima diz que esse é o 1º passo efetivo para autoridades de Segurança Pública iniciarem processo indispensável que apure a tentativa de execução

O Guarda Civil Municipal (GCM) Ageu Rosas Galera que deu um tiro no rosto do jornalista Daniel Lima, dentro do Pet Shop Dr. Galera, em São Bernardo do Campo em 1º de fevereiro, se entregou  à Polícia nesta 4ª feira (10.mar.2021). O autor do disparo foi até o 1º DP que conduz as investigações.

Daniel Lima levou um tiro na boca dentro da clínica veterinária, no Jardim do  Mar, após reclamar do atendimento. Ele havia levado as duas cachorrinhas para higienização. O serviço levou quase 4 horas. O tiro foi disparado por Ageu, que é casado com a Dona do Pet Shop, a veterinária Letícia Ramos Galera. Leia mais aqui.

A Secretaria de Segurança do Estado emitiu uma nota oficial sobre a prisão do GCM.

“O caso é investigado por meio de inquérito policial instaurado pelo 1º Distrito Policial de São Bernardo do Campo. O suspeito, que estava com a prisão temporária decretada, se apresentou na unidade nesta quarta-feira (10/03). Diligências estão em andamento, mas detalhes não podem ser passados no momento para não prejudicar os trabalhos”, afirmou.

Prisão temporária  foi decretada contra o marido da dona da clínica veterinária Dr. Galera, autor do disparo contra o rosto do jornalista Daniel Lima. Foto: Reprodução/Facebook

A família do jornalista também emitiu uma nota oficial. Leia a íntegra:

“A notícia sobre a prisão, 38 dias depois, do autor de um disparo covarde de revólver a 50 centímetros de distância contra o jornalista Daniel Lima é o primeiro passo efetivo para autoridades de Segurança Pública iniciarem processo indispensável. A família de Daniel Lima aguarda que a Justiça seja feita e, também, que versões mentirosas de representantes do agressor não ganhem foro de verdade. E a verdade é que o jornalista Daniel Lima foi executado. Que as gravações em vídeo dos fatos, retiradas pelo agressor, sejam recuperadas como prova cabal do quanto a violência se consumou sem que houvesse nada a justificá-la. Repetimos: versões mentirosas não prosperarão, porque a Justiça não faltará à verdade dos fatos”. Daniel Lima segue em recuperação, com oscilações de ordem física, clínica e emocional. Tudo contrabalançado pela vocação de seguir escrevendo para a revista digital Capital Social”.

Deixe uma resposta