EMAE credencia empresas para implantação de usinas fotovoltaicas na represa Billings

GreenYellow e KWP Energia foram habilitadas para implantar projeto de geração de energia solar

A Empresa Metropolitana de Águas e Energia – EMAE habilitou duas empresas para implantação de usinas fotovoltaicas flutuantes no reservatório Billings, na capital paulista: GreenYellow e KWP Energia.

A chamada pública foi aberta em outubro do ano passado e os interessados tiveram um prazo de 45 dias para envio de documentos técnicos, financeiros, de conformidade e ambientais previstos no edital.  Cinco empresas participaram do processo.

As propostas apresentadas pelos interessados envolvem, por exemplo, plantas de geração com potência que variam entre 1 megawatt-pico e 30 megawatt-pico em quatro locais na Billings. A energia gerada pelo projeto deverá ser disponibilizada para o consumidor.

“Montamos uma planta piloto no lago da represa e o teste comprovou a viabilidade do projeto. Com esse chamamento público, o Governo paulista dá mais um importante exemplo na utilização das energias renováveis, além de gerar emprego e renda para a população”, disse o secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido.

“Continuaremos incentivando o desenvolvimento de fontes alternativas e sustentáveis na geração de energia elétrica, sempre pensando nas principais tendências mundiais do mercado”, afirma o presidente da EMAE, Marcio Rea.

A próxima etapa do projeto deverá ser feita com assessoria da Fundação Getúlio Vargas para fazer a modelagem econômico-financeira e societária da implantação dos empreendimentos.

Testes

O governo de São Paulo, por meio da EMAE, realizou testes para saber detalhes sobre a viabilidade de energia fotovoltaica na represa Billings.

A avaliação foi realizada pela Sunlution – Soluções em Geração de Energia Ltda entre  19/03/2020 a 31/08/2020.

A usina solar flutuante de 100 kWp ocupou uma área de superfície do reservatório de aproximadamente 1.000 m² e foi posicionada para não interferir nas atividades locais ou causar danos ambientais.

Foram instalados 300 painéis fotovoltaicos BYD, de 340 Wp, totalizando a potência instalada efetiva da usina de 99 kWp.

Os resultados mostraram que a produção média diária de energia elétrica da UFV flutuante, durante o período de testes, atingiu o valor de 379,71 kWh/dia, o que representa uma produção média mensal de 11.391,30 kWh/mês. Essa média mensal de geração de energia, considerando uma residência padrão com o consumo médio mensal de 153kWh, permite a alimentação de 75 residências.

Vale destacar que produção total dos testes superou em 7% o valor estimado de 351,6 kWh/d. Os índices sofreram pequena redução durante o inverno, estação em que os dias são mais curtos e com maior probabilidade de céu encoberto por nuvens. Os estudos demonstram que nas estações primavera e verão esse percentual pode ser elevado.

Os resultados indicaram que, considerando os benefícios da tecnologia de geração fotovoltaica flutuante e o fato do reservatório Billings estar localizado no centro de carga da cidade mais populosa do país, há viabilidade de implantação de plantas de geração fotovoltaica flutuantes nos reservatórios.

Deixe uma resposta