GCM de São Bernardo do Campo encerra com 2 pancadões. (VÍDEO)

Festas clandestinas reuniram aproximadamente 600 pessoas, em sua maioria jovens, flagrados consumindo bebidas alcoólicas, sem máscara e aglomerados

A  Guarda Civil Municipal (GCM) de São Bernardo do Campo dispersou na madrugada de sábado (06.mar.2021, primeiro dia da Fase Vermelha em todo o Estado de São Paulo, dois pancadões realizados de forma irregular em vias públicas do município. Juntas, as festas reuniram cerca de 600 indivíduos, em sua maioria jovens, flagrados consumindo bebida alcoólica, sem máscara e aglomerados.

Os flagrantes ocorreram durante a Operação Toque de Recolher, implementada pela Prefeitura no último sábado (27/02), e que tem como objetivo evitar a circulação de veículos e pessoas das 22h às 4h. Comandada pela Guarda Civil Municipal de São Bernardo, com apoio das polícias Civil e Militar, a ação foi prorrogada para até o dia 19 de março, conforme o decreto 21.487/2021, publicado nos atos oficiais do município neste sábado.

De acordo com a GCM, a maior aglomeração foi flagrada em pancadão realizado na Avenida Juscelino Kubitschek, no bairro Alves Dias. Cerca de 400 pessoas foram dispersadas pela Ronda Ostensiva Municipal (ROMU). Ao perceberem a chegada dos agentes da guarda, cerca de 50 pessoas tentaram se esconder em um estabelecimento, mas foram novamente dispersadas pela GCM.

Ainda nesta madrugada, outro pancadão realizado na Rua Cassiano Gabus Mendes, no Jardim Calux, foi encerrado pelos agentes da guarda. No local, cerca de 200 pessoas foram flagradas aglomeradas em via pública, com a presença de carros de som, o que caracteriza ocorrência de perturbação do sossego, além de desrespeito ao toque de recolher.

Operação – Para coibir a circulação de pessoas e veículos após as 22h, a Prefeitura implantou bloqueios de segurança em todo território da cidade. A ação é executada pelo efetivo da Guarda Civil Municipal, além de profissionais da Polícia Militar, com apoio do Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep), e da Polícia Civil. Moradores que estiverem na rua após o início do toque de recolher devem justificar o motivo da saída de sua residência caso sejam abordados pelas forças de segurança da cidade.

Deixe uma resposta