Brasil registra 1.800 mortes por COVID-19 e mais de 75 mil novos casos

No total, já foram 262.777 óbitos notificados da doença no País. Também foram registrados 75.495 novos casos, totalizando 10.869.227 desde o início da pandemia

O Brasil registrou, nesta 6ª feira (05.MAR.2021), 1.800 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, segundo o Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conass). No total, já foram 262.777 óbitos notificados da doença no País. Também foram registrados 75.495 novos casos, totalizando 10.869.227 desde o início da pandemia.

A média móvel de mortes, que considera os óbitos pela doença no período de uma semana, bateu novamente um recorde, pelo 12º dia seguido. O índice ficou em 1.419 mortes diárias ao longo dos últimos setes dias.

Brasil terá mais de 3 mil mortes diárias por Covid-19 em março

O Brasil poderá ultrapassar a marca diária de 3 mil mortes nas próximas duas semanas. O alerta foi feito por assessores e auxiliares ligados ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em função do aumento expressivo dos casos da doença como resultado das aglomerações registradas no final do ano e no Carnaval; das dificuldades de isolamento social e da vacinação em massa; à circulação no país de novas cepas do coronavírus, além da falta de leitos hospitalares.

De acordo com reportagem do jornal Valor Econômico, “a cúpula da Saúde entende que não há muito no momento o que fazer” e continua a ignorar a prioridade da vacinação e a urgência do lockdown. A única orientação é “estimular a reabertura de hospitais de campanha nos Estados”.

A região Sul é um dos maiores pontos de preocupação dos técnicos da pasta. A lotação dos leitos de UTI e a iminência do colapso dos sistema de saúde em estados como o Rio Grade do Sul é vista com preocupação. Situação semelhante é registrada no Norte do país. Ali, embora o número de casos seja menor, os hospitais registram uma ocupação próxima ou superior a 100% dos leitos de UTIs. Também já foram disparados alertas para outros estados como Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

Deixe uma resposta