Vereadora Amanda Nabeshima solicita reajuste no Cartão Servidor para melhorar a vida do servidores e aquecer a economia

A vereadora Amanda Nabeshima (PTB), encaminhou ao Executivo Municipal nesta 5ª feira (04.mar.2021), durante Sessão da Câmara Municipal de Vereadores, o Requerimento nº 75/2021 solicitando estudos de impacto financeiros visando para que o Cartão Servidor tenha um novo reajuste e recomposição do seu poder de compra.

Ver o vídeo e o documento ao final desta matéria.

Atualmente o valor mensal do benefício hoje é de R$ 206,00.

Segundo a parlamentar, diversos munícipes a procuraram para tratar do assunto uma vez que o último reajuste aconteceu no ano de 2017.

“No último ano, o preço dos alimentos teve a maior alta desde o ano de 2002, só a carne teve um aumento na inflação de 13,90% no acumulado do ano passado. O preço do tomate sofre um aumento 76,51%; já o óleo de soja acumulou um aumento de 94,1% e o preço do arroz subiu em torno 69,5% no acumulo de 2020 até o mês de novembro, neste sentido é importante garantir aos servidores do município que essas perdas sejam repostas”.

Conforme ainda destacou Nabeshima,

“Foi graças a recomposição de 100% no valor do Cartão Servidor em 2017 que possibilitou a injeção de cerca de R$ 5,4 milhões na economia local durante o ano, gerando emprego e renda”.

Na conclusa de defesa de seu Requerimento, ela disse um novo reajuste neste momento de crise da pandemia do COVID-19, ajudaria a aquecer a economia local e garantiria uma melhor qualidade na alimentação dos trabalhadores.

“Neste sentido, solicito ao Executivo Municipal estudos financeiros para que o Cartão Servidor tenha um novo reajuste, estimulando a economia local, a superar esse momento de crise agravada pela pandemia da Covid-19 e garantido melhor qualidade na alimentação dos servidores municipais. Um reajuste traria receita ao município uma vez que o seu beneficiários e familiares ao comprarem no comercio local estarão pagando impostos que automaticamente se incorporam aos cofres públicos”.

Deixe uma resposta