Secretários de Saúde dos Estados querem toque de recolher nacional

O Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conass) divulgou nesta segunda-feira (1º) uma nota (leia a íntegra da carta final da matéria) defendendo a adoção de um toque de recolher nacional. Pela sugestão dos secretários a medida de restrição seria adotada todos os dias de 20h às 6h, inclusive nos fins de semana.

O texto traz críticas ao governo de Jair Bolsonaro e pede uma gestão federal que fixe padrões para os estados e cidades seguirem.

“A ausência de uma condução nacional unificada e coerente dificultou a adoção e implementação de medidas qualificadas para reduzir as interações sociais que se intensificaram no período eleitoral, nos encontros e festividades de final de ano, do veraneio e do carnaval. O relaxamento das medidas de proteção e a circulação de novas cepas do vírus propiciaram o agravamento da crise sanitária e social, esta última intensificada pela suspensão do auxílio emergencial”.

Veja outras medidas pedidas pelo secretários:
  • A proibição de eventos presenciais como shows, congressos, atividades religiosas, esportivas e correlatas em todo território nacional;
  • A suspensão das atividades presenciais de todos os níveis da educação do país;
  • O toque de recolher nacional a partir das 20h até as 6h da manhã e durante os finais de semana;
  • O fechamento das praias e bares;
  • A adoção de trabalho remoto sempre que possível, tanto no setor público quanto no privado;
  • A instituição de barreiras sanitárias nacionais e internacionais, considerados o fechamento dos aeroportos e do transporte interestadual.

Deixe uma resposta