“Esta é uma era de pandemias que estamos entrando”, diz presidente da Comissão Europeia ao detalhar programa para detectar novas ameaças

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou que a União Europeia se prepara para aumentar a capacidade de resposta do bloco a epidemias emergentes. Tanto a capacidade de produção de vacinas como o monitoramento de ameaças ao redor do mundo devem ser implementados através do programa ‘HERA incubator’

A União Europeia (UE) trabalha para estabelecer programas de ‘biodefesa’ contra futuras pandemias, revelou a presidente da Comissão Europeia Ursula von der Leyen.

O sistema, intitulado ‘HERA (Health Emergency Preparedness and Response Authority) Incubator’ busca criar canais para reagir rapidamente a ameaças emergentes de novas epidemias e pandemias, reforçando, por exemplo, a capacidade do bloco de produzir vacinas.

A capacidade de monitoramento de possíveis ameaças à saúde ao redor do mundo pública é outro aspecto do programa.

Em entrevista ao Financial Times, von de Leyen demonstrou preocupação com o risco de novas doenças emergirem: “A Europa está determinada em aumentar sua capacidade de produção de vacinas. Esta é uma era de pandemias que estamos entrando. Se olharmos para o que vem acontecendo nos últimos anos, desde HIV até EBOLA, MERS e SARS, todas estas foram epidemias que poderiam ser contidas, mas não podemos achar que tudo acabou quando tivermos superado a Covid-19. O risco ainda existe”.

O programa é semelhante ao BARDA (Biomedical Advanced Research and Development Authority), dos Estados Unidos.

Deixe uma resposta