Brasil ultrapassa 254 mil mortes por COVID-19 e tem pior média móvel da pandemia

Segundo o Conass, o número de mortes foi o maior até agora: 8.244, com média móvel de 1.178/dia. Nas últimas 24 horas, 1.386 pessoas morreram de coronavírus no país

O número de casos de covid-19 no Brasil superou neste sábado (27.fev.2021) a marca de 10,5 milhões: 10.517.232, segundo balanço divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). E o total de óbitos, em progressão, mais uma vez ficou acima de mil nas últimas 24 horas. Com a confirmação de 1.386 mortes, agora já são 254.221 vítimas.

Os dados reforçam que a situação da pandemia de coronavírus está em seu momento mais crítico. A semana epidemiológica (dias 21.fev à 27.fev) terminou com 378.084 casos,só perdendo para a segunda semana de janeiro (10 a 16), que teve 379.061. O número de mortes foi o maior até agora: 8.244, com média móvel de 1.178/dia. Há um mês, essa média era de 1.047.

Colapso nacional

Enquanto isso, o país vive situação de colapso no atendimento e saturação nos hospitais, em vários casos com poucos ou nenhum leito disponível em UTIs. Hoje, o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), coordenador do tema vacina no Fórum Nacional de Governadores, cobrou “medidas nacionais”.

“Estamos em vias de um colapso nacional na rede hospitalar e é necessário, então, uma ação nacional”, afirmou ao canal GloboNews. “Se um estado faz e o outro não faz, a gente vai estar enxugando gelo. Então, há necessidade de medidas em relação aos aeroportos, portos, ferrovias, pra gente ter uma condição de controle maior da entrada do vírus.”

Filas em São Paulo

A cidade de São Paulo registrou várias filas de veículos neste que foi o primeira dia de vacinação de idosos entre 80 e 84 anos. Uma das maiores foi no entorno do estádio do Pacaembu, na zona oeste da capital. Outro ponto concorrido foi na região do autódromo de Interlagos, na zona sul. Houve relatos de espera de duas ou três e até mais horas. A vacinação continuará neste domingo (28), em cinco drive-thrus.

O estado de São Paulo chegou aos 2 milhões de casos (2.037.267), com 59.428 óbitos. Depois, Minas Gerais tem 874.884 casos e 18.431 mortes. O Rio de Janeiro registra 582.164 e 33.035, respectivamente.

Deixe uma resposta