Breakdance é incluso no programa da Olimpíada de 2024 em Paris

Breakdance entrou para atrair jovens, diz chefe dos Jogos. Expectativa é de que modalidade renove programa olímpico

A inclusão do breakdance no programa da Olimpíada de 2024 pode ser surpreendente, mas os organizadores foram convencidos do potencial de atrair uma legião de fãs mais jovens e aumentar a audiência olímpica na era da internet, disse o chefe dos Jogos de Paris, Tony Estanguet.

O breakdance é um dos quatro esportes novos a ganhar uma vaga nos Jogos de Paris, assim como surfe, skate e escalada, após o Comitê Olímpico Internacional (COI) ratificar sua inclusão no início deste mês.

Estanguet acrescentou que, embora a decisão de acrescentar o breakdance na lista olímpica tenha recebido algumas críticas, a maior parte da reação que chegou a seu conhecimento foi positiva.

“O que nos atraiu a este esporte foi sua capacidade de atrair os jovens”, disse em entrevista à agência Reuters. “É um esporte amplamente visto em todas as plataformas digitais, muito consumido por jovens”, afirma.

“É muito impressionante, técnica e fisicamente, o que estes atletas conseguem fazer, e é por isso que fomos atraídos à este esporte. A reação foi muito boa”, declarou.

“Sempre há alguns críticos, mas, no geral, […] vejo que, nas diferentes regiões da França, existe uma reação muito positiva ao acréscimo do breakdance como novo esporte”, concluiu.

Os organizadores dos Jogos estavam à procura de novos esportes para aumentar o apelo da Olimpíada, e o breakdance se encaixa com perfeição porque já foi parte da programação dos Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires (2018).

Deixe uma resposta