Kiko participa de carreata em Diadema e pede voto para Taka, seu ex-secretário de obras que deixou Ribeirão Pires em caos urbano

O prefeito de Ribeirão Pires, Kiko Teixeira (PSDB) esteve na manhã deste sábado (21), na cidade de Diadema pedindo votos para o seu ex-secretário de obras, Taka Yamauchi.

Segundo a imprensa local, Taka que teve um terço dos votos (15%) de seu adversário no primeiro turno, Filippi (45%), tenta incutir na cidade um discurso anti-petista se utilizando do discurso da competência e do combate a corrupção.

“Do lado de lá só tem descaso, abandono, corrupção… E agora, sem espaço em lugar nenhum, querem fazer de Diadema seu cabide de empregos”, disse Taka.

De fato o que não foi dito pelo ex-secretario de Kiko, ele que sempre foi aliado dos tucanos em São Paulo, são os escândalos que envolvem o PSDB, a exemplo de José Serra, Geraldo Alckmin, Aécio Neves e também obras inacabadas, abandonadas ou de baixa qualidade que o próprio candidato deixou em Ribeirão Pires enquanto comandou a pasta de obras.

No Boulevard Gastronômico, há uma série de irregularidades a exemplo de material de qualidade questionável, alagamentos e até denúncia de superfaturamento. No mês de julho deste ano, o vereador Guto Volpi denunciou um suposto superfaturamento quando a prefeitura pagou mais de R$ 600 mil por postes através de duas cartas convites. A secretaria de obras que era a responsável pelos serviços pode ter pago até R$ 20 mil reais por cada ponto.

Em uma breve pesquisa na internet, é possível encontrar produtos similares e com qualidade muito superior com preços bem abaixo do que foi pago pela prefeitura. O valor de mercado do produto gira em torno de R$ 150,00 a R$ 489,00 por cada poste, ou seja, pelo valor pago em cada poste, a prefeitura poderia comprar ao menos 41 unidades pelo valor de mercado, mesmo se contar com o serviço de instalação e de fiação, é praticamente improvável que chegue no exorbitante valor que foi pago pela administração municipal.

No mês de março, foi observado que os referidos postes já se encontravam entortados e com suas bases enferrujadas.

Em obras de pavimentação asfáltica, o material utilizado esfarelou em poucos dias após a sua aplicação, calçadas que deveriam ter acessibilidade para pessoas com necessidades especiais foram esquecidas em seus projetos.

Na avenida Professor Antônio Nunes, uma das principais vias da cidade, o asfalto abriu uma cratera poucos dias após a sua inauguração

Saiba mais

Deixe uma resposta