Kiko sofre novo golpe e justiça nega tutela provisória neste sábado (24). Em discurso Kiko ilude aliados sobre sua candidatura

Repórter ABC | Luís Carlos Nunes – O prefeito de Ribeirão Pires, Kiko Teixeira (PSDB) sofreu uma nova derrota neste sábado (24) quando ingressou junto ao Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) com pedido de Tutela Provisória para cancelar a sua inegibilidade e poder disputar as eleições deste ano.

Kiko que vem acumulando derrotas consecutivas no TJ-SP, Superior Tribunal de Justiça (STJ) e Supremo Tribunal Federal (STF) viu a Desembargadora plantonista Isabel Cogan negar Tutela neste sábado (24) contra o Acórdão da 9ª Câmara de Direito Público que o tornou inelegível.

O Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP), através do Procurador de Justiça, Hamilton Alonso Jr. foi cientificado da decisão.

Durante seu discurso, Kiko afirmou que não tem problemas jurídicos para disputar as eleições deste ano, o que é mentira já que a Lei da ficha limpa proíbe que condenados por tribunais colegiados disputem eleições. É o caso de Kiko, que foi condenado, depois de denúncia do Ministério Público, por ato de improbidade administrativa após fraudar licitação quando foi prefeito da cidade de Rio Grande da Serra.

“Eles querem anular minha candidatura de algo que aconteceu há dez anos atrás”, disse Kiko sem negar que tenha cometido o crime.

Inelegível, Kiko tem até a próxima segunda-feira (26) para anunciar um nome para substitui-lo na disputa. São Cotados os nomes do ex-prefeito Luiz Carlos Grecco (PSDB), Gabriel Roncon (PTB) e Lair Moura (Avante).

Nos bastidores, Gildinho Roncon com o apoio de outros integrantes do núcleo duro do governo insistem que a que a cabeça de chapa deve pertencer ao atual vice, Gabriel Roncon.

Deixe uma resposta