OPERAÇÃO RAIO X: MP denuncia 70 pessoas por esquema de corrupção na saúde. Veja a lista

Reportagem teve acesso a uma relação de 48 nomes arrolados da peça oferecida à Justiça

O Ministério Público do Estado de São Paulo, por meio de promotores que atuam no Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) em Araçatuba, ajuizou nesta segunda-feira (05) denúncia contra 48 pessoas envolvidas em crimes contra a saúde pública, com base nas investigações que resultaram na deflagração da Operação Raio X, da Polícia Civil, na última semana. No entanto, outras denúncias ajuizadas pela promotocia estadual, em outras comarcas, elevam esse número para 70.

Além da denúncia contra os envolvidos num esquema milionário de corrupção na área da Saúde, liderado pelo médico anestesiologista Cleudson Garcia Montali, 46 anos, de Birigui, os promotores do Gaeco também pediram 26 prisões temporárias executadas durante a operação sejam convertidas em preventiva, sem data para que os presos saiam da cadeia.

Segundo reportagem do site 018 News publica, a lista de 48 denunciados pelos representantes do MP em Araçatuba, onde se concentraram grande parte das investigações por algum tipo de envolvimento com o esquema liderado pelo “doutor Cleudson”, como é chamado o médico mentor do esquema criminoso, conforme a Polícia Civil e o Gaeco.

De acordo com informações do que foi apurado em dois anos de investigações, o grupo de Cleudson movimentou cerca de R$ 2,5 bilhões em contratos para serviços de gestão e execução no setor de saúde em 27 cidades espalhadas pelos estados de São Paulo, Paraná, Pará e Paraíba.

Pelo menos R$ 500 milhões foram desviados pelo grupo criminoso, gerando enriquecimento ilícito principalmente para os componentes da cúpula da Orcrim (Organização Criminosa), como a Polícia Civil classifica o grupo liderado pelo “doutor Cleudson”.

No último domingo (04), o programa Fantástico, da Rede Globo, levou ao ar uma reportagem com 15 minutos de duração elaborada pelo jornalista Maurício Ferraz. No material, ele retrata bem como funcionava o esquema criminoso.

O suporte para que o grupo de Cleudson participasse de licitações fraudulentas e conseguisse assinar contratos milionários na área da Saúde eram dados por 4 OSs (Organizações Sociais) que, via de regra, não deveriam gerar lucros. O que não aconteceu sob o comando do doutor anestesiologista.

As organizações sociais Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Birigui, na região administrativa de Araçatuba, e Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Pacaembu, na região de Presidente Prudente, foram as principais OSs usadas no esquema criminoso.

Posteriormente, o “doutor Cleudson” – que já foi médico concursado do Estado de São Paulo, de onde foi demitido a bem do serviço público, e diretor do DRS 2 (Departamento Regional de Saúde), com sede em Araçatuba – adquiriu mais duas organizações que passaram a integrar o esquema: o IPG (Instituto Panamericano de Gestão) e o INAE (Instituto Nacional de Assistência Integral).

Vale destacar que a Santa Casa de Birigui, com a deflagração da Operação Raio X, tornou-se protagonista de um escândalo após passar mais de duas décadas sob intervenção municipal por problemas em sua administração.

Em maio de 2016, após 23 anos de comando sob fiscalização e custeio da Prefeitura de Birigui, a Santa Casa conseguiu com ajuda do município quitar dívidas e sair da intervenção administrativa. Passo importante dado, na ocasião, sem saber que quatro anos mais tarde o hospital tivesse seu nome envolvido num esquema vexatório, vergonhoso e criminoso de corrupção contra os cofres públicos e, principalmente, a saúde da população que precisa de atenção por parte dos serviços públicos.

PONTA DO NOVELO

A denúncia formalizada pelo Ministério Público de Araçatuba, por meio de seus representantes com atuação no Gaeco, indica ser o ponto de partida de uma investigação que pode envolver muitas outras pessoas.

O que se percebe no material oferecido à Justiça, com a juntada de provas das mais variadas, é que a organização era fortemente preparada, com pessoas atuantes em diversos seguimentos. A denúncia faz menções a empresários – um deles sócio de uma grande empresa calçadista de Birigui –, advogados, médicos, pilotos e até um jornalista – colaborador de um grande site de notícias policiais em Araçatuba.

Entre os médicos presos e denunciados no esquema aparece Lauro Henrique Fusco Marinho, dono de empresas em Birigui e que surge no material do MP com endereços em Birigui, São Paulo e Belém do Pará, de onde comandava as ações do grupo naquele estado. Ele aparece na reportagem do Fantástico, ostentando na piscina de um hotel de luxo no México.

Também figura a lista mulher que seria atual companheira do médico Sérgio Smolentzov, que atualmente ocupa o cargo de diretor do DRS 2. Posto que já teve em seu assento principal o “doutor Cleudson”.

Na denúncia, os promotores do Gaeco – João Paulo Serra Dantas e Flávia de Lima e Marques –, com base no que foi apurado pela Polícia Civil, sob o comando do delegado Fábio Pistori, descrevem as atuações dos integrantes da organização criminosa.

Chama atenção o fato de, segundo a denúncia, policiais da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), um segmento da Polícia Militar de São Paulo, serem usados para dar escolta no transporte de valores movimentados pelo grupo.

Outra indicação que mostra quão perigosa é a organização liderada pelo “doutor Cleudson” está na citação de um integrante como sendo membro do PCC (Primeiro Comando da Capital), hoje considerada a maior facção criminosa do Brasil e América Latina. Essa pessoa teria sido contratada para comandar o esquema de “segurança” dos chefes do esquema criminoso.

Da mesma forma, se destaca no material o fato de o grupo ter uma quantia considerável de aeronaves e pelo menos quatro pilotos que ficavam de prontidão durante 24 horas para fazerem o transporte aéreo não só de valores “arrecadados” pelo grupo, mas também dos ocupantes das principais cadeiras de comando da Orcrim.

Os denunciados na ação do MP deverão responder pelos crimes de organização criminosa, peculato, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e corrupção passiva, além de falsidade ideológica.

LISTA DAS 48 PESSOAS DENUNCIADAS PELO MP:

01) ADRIANA MICHELS FERREIRA, Belém/PA

02) ANDERSON OLIVEIRA DO NASCIMENTO,Carapicuíba/SP

03) ARTHUR LEAL NETO, Curitiba/PR

04) CARLOS AUGUSTO CANDEO FONTANINI, Curitiba/PR

05) FERNANDA D’ANGELO CONTARDI, Araucária/PR

06) FERNANDO RODRIGUES DE CARVALHO, Curitiba/PR

07) GENILSON JOSÉ DUARTE AMORIM, São Paulo/SP

08) GLAUCO LUÍS COSTA TON, Agudos/SP

09) HUGO CEZAR FÉLIX TRINDADE, Paraubepas/PA

10) JOÍLSON CORREA FAUSTINO, São Paulo/SP

11) JOSÉ ROBERTO MERINO GARCIA (PAQUINHA), Birigui/SP

12) JÚLIO CÉSAR ARRUDA RODRIGUES, Belém/PA

13) KLEBER SONAGERE, Belém/PA

14) LAURO HENRIQUE FUSCO MARINHO, Belém/PA

15) LIDIANE DA SILVA CÂNDIDO FORNOS, Birigui/SP

16) LUCIANO COLICCHIO FERNANDES, Birigui /SP

17) LUCIRENE DO ROCIO GUANDELINE, Carapicuíba/SP

18) MARIA PAULA LOUREIRO DE OLIVEIRA, São Paulo/SP

19) MATHEUS DONÁ FREDERICO, Birigui – SP

20) MESSIAS MARQUES RODRIGUES, Campinas/SP

21) MOIZÉS CONSTANTINO FERREIRA NETO, Ribeirao PiresSP

22) MONIZE CHAGAS DOS SANTOS, São Paulo/SP

23) NILTON PEREIRA DE SOUZA, Londrina/PR

24) ODAIR LOPES DA SILVEIRA, Curitiba/PR

25) RAFAEL CORREIA OLIVA, Curitiba/PR

26) REGIS SOARES PAULETTI, Belem/ PA

27) RODRIGO MAGALHÃES BORGES, Praia Grande/SP

28) THALLES HENRIQUE VICENTINI, Botucatu/SP

29) WAGNER PERFETO FORNOS, Birigui/ SP

30) WILSON PEREIRA DA SILVA, Pacaembu/SP

31) CLEUDSON GARCIA MONTALI , Birigui/SP

32) RAPHAEL VALLE COCA MORALIS, Birigui-SP

33) OSVALDO COCA MORALIS, São Paulo/SP;

34) MARCIO TAKASHI ALEXANDRE, Birigui/SP

35) CLAUDIO CASTELÃO LOPES, Birigui/SP

36) OLAVO SILVA DE FREITAS, Tres Lagoas/MS

37) GUILHERME APARECIDO DE JESUS PARACATU, Araçatuba/SP

38) DANIELA BOTIZZINI, Araçatuba/SP

39) DANIELA ARAÚJO GARCIA, Birigui/SP

40) MARCIO TOSHIHARU TIZURA, Birigui/SP

41) CLEUER JACOB MORETTO, Penápolis/SP

42) ALINE BARBOSA DE OLIVEIRA, Clementina/SP

43) MUNIR DJABAK, Birigui/SP

44) FABIANO BEARARE, Birigui/SP

45) PAULO WESLEY MOTERANI, Birigui/SP

46) JOSÉ WILSON MOTERANI, Birigui/SP

47) EVERARDO LEONEL HOSTALACIO, Birigui/SP

48) OSVALDO RAMIRO ALEXANDRE, Birigui/SP

PRESOS COM PEDIDO DE CONVERSÃO PARA PREVENTIVA:

01 – ADRIANA MICHELS FERREIRA

02 – ANDERSON OLIVEIRA DO NASCIMENTO

03 – FERNANDA D’ANGELO CONTARDI

04 – FERNANDO RODRIGUES DE CARVALHO

05 – GENILSON JOSÉ DUARTE AMORIM

06 – GLAUCO LUÍS COSTA TON

07 – JOSÉ ROBERTO MERINO GARCIA (PAQUINHA)

08 – JÚLIO CÉSAR ARRUDA RODRIGUES

09 – LAURO HENRIQUE FUSCO MARINHO

10 – LUCIRENE DO ROCIO GUANDELINE

11 – MOIZÉS CONSTANTINO FERREIRA NETO

12 – MONIZE CHAGAS DOS SANTOS

13 – CLEUDSON GARCIA MONTALI

14 – CLAUDIO CASTELÃO LOPES

15 – MARCIO TAKASHI ALEXANDRE

16 – MARCIO TOSHIHARU TIZURA

17 – CLEUER JACOB MORETTO

18 – OSVALDO RAMIRO ALEXANDRE

19 – OLAVO SILVA DE FREITAS

20 – RAPHAEL VALLE COCA MORALIS

21 – OSVALDO COCA MORALIS

22 – LUCIANO COLICCHIO FERNANDES

23 – REGIS SOARES PAULETTI

24 – WAGNER PERFETO FORNOS

25 – RODRIGO MAGALHÃES BORGES

26 – JÚLIO CÉSAR ARRUDA RODRIGUES

Deixe uma resposta