Governo Kiko ignora ação do CONDEFI no mês de luta da pessoa com deficiência

A secretaria participação e Inclusão Social de Ribeirão Pires, Elza da Silva Carlos – filiada ao PCdoB -, simplesmente ignorou ao pedido feito pelo Conselho dos Direitos das Pessoas com Deficiência da cidade onde por intermédio de ofício protocolado em 25 de setembro, solicitaram autorização e apoio para a realização de uma ação de encerramento do “Setembro Verde”, mês de luta da pessoa com deficiência na cidade. Em Ribeirão Pires o Setembro Verde foi instituído através da Lei Municipal nº 6.298 de 16 de outubro de 2.018 por iniciativa do vereador Amigão D’orto (PSB).

A prefeitura sequer respondeu ao ofício do CONDEFI.

O evento denominada como “Esperança no Setembro Verde” previa uma série de atividades estava prevista para acontecer nesta quarta-feira (30), no período da tarde na vila do Doce, com o objetivo de sensibilizar a sociedade a compreender o seu papel em eliminar qualquer barreiras arquitetônica, atitudinal ou de comunicação que limite ou impeça a participação social da pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida.

Na cidade, a comunidade de deficientes, pais e idosos queixam-se da ausência de políticas que contemplem a acessibilidade.

Para Regiane Nunes, moradora do bairro Caçula a cidade parece ter parada no tempo onde para quem é cego ou tem deficiencia visual, andar pela cidade é uma aventura.

“Não recebemos nos últimos anos nenhuma atenção. As ruas do centro não atendem as mínimas normas. Não há piso tátil adequado, árvores e orelhões estão afixados no meio das calçadas e para atravessar a rua nas faixas de pedestres é complicado uma vez que não existe semáforo sonoro. Isso ainda fica mais complicado quando vamos para os bairros onde não há nenhum tipo de padronização nas calçadas. Nossos parques que deveriam ser motivo de orgulho, não são nada adaptados ao deficientes. Estamos esquecidos pelo poder público”, disse Regiane Nunes.

Outra queixa apresentada vem do cadeirante Eduardo Souza.

“Recentemente foi inaugurado o Boulevard Gastronômico e o Parque Oriental, Infelizmente a secretaria de inclusão não participou do projeto. Nossa locomoção é um verdadeiro calvário com obstáculos nas calçadas e falta de rampas de acessibilidade. Neste mês de setembro, data de grande importância não há o que comemorar”, falou Eduardo.

Membros do CONDEFI de Ribeirão Pires, em razão de ano eleitoral,  planeja para está quarta-feira a entrega a todas as coligações partidárias de uma carta compromisso pra todas as coligações, para que os futuros governantes se comprometam em promover ações de inclusão e acessibilidade para pessoas com deficiência física.

Deixe uma resposta