TRE torna Crivella inelegível; desembargador pede vista e adia decisão

Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) forma maioria de 7 a 5 pela inelegibilidade do prefeito do Rio de Janeiro. Crivella ainda pode concorrer, até a conclusão de todos os recursos

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) formou maioria em sessão nesta segunda-feira (21) pela inelegibilidade do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), até 2026.

A decisão, porém, foi adiada para a próxima semana. O desembargador Vitor Marcelo Aranha Afonso Rodrigues, que tomou posse na última semana, pediu vistas enquanto o placar pela inelegibilidade era de 7 a 5.

A votação será finalizada na próxima quinta-feira (24). Ao fim do julgamento, o prefeito ainda pode recorrer, até o trânsito em julgado – todos os recursos estejam esgotados.

O relator, desembargador relator Cláudio Dell’Orto, destacou que não cabe a cassação do mandato de Crivella, mas determinou a procedência das acusações de abuso de poder político e conduta vedada.

A ação foi movida pelo PSOL e pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE). A ação diz respeito a um evento na Comlurb em que Marcelo Hodge Crivella, filho de Crivella, foi apresentado como pré-candidato a deputado.

A reunião ocorreu na quadra da Estácio de Sá com funcionários da Comlurb. Os funcionários foram levados em carros oficiais da empresa.

Deixe uma resposta