Marisa das Casas Própria tem irmã empresária e sobrinha que receberam auxílio emergencial

Em seus perfis no Facebook, as familiares de Marisa das Casas Próprias ostentam lema da pré-campanha: Acorda Ribeirão

A empresária e pré-candidata a prefeitura de Ribeirão Pires, Marisa Reinoso de Abreu, mais conhecida na cidade por Marisa das Casas Próprias, tem a sua irmã Márcia Reinoso Correa e sua sobrinha Eloiza Reinoso Corrêa como beneficiárias do programa de auxílio emergencial contra a crise financeira do coronavírus (COVID-19).

Segundo os dados oficiais do Portal da Transparência, mantido pelo governo Federal, Marcia Reinoso Correa recebeu duas parcelas de R$ 600,00 cada uma durante os meses de maio e junho de 2020.

 

Já Eloiza Reinoso Corrêa recebeu três parcela de R$ 600,00 nos meses de abril, maio e junho totalizando R$ 1.800,00. Segundo o perfil de Eloiza, estudou Relações Internacionais na PUC de São Paulo e atualmente mora na capital da Argentina, Buenos Aires onde cursa medicina na Facultad de Medicina UBA.

Na Estância esta é a terceira vez em que é constatado que pessoas ligadas a políticos recebem indevidamente o auxílio , a exemplo do irmão do atual vice-prefeito da Gabriel Roncon (PTB) e do assessor do vereador Amaury Dias (PSDB).

Marcia Reinoso Correa, mãe de Eloiza é sócia-proprietária de empresa, “Casas Próprias 2” do setor do comércio de materiais para a construção civil na cidade de Santo André.

Segundo a Caixa Econômica Federal são requisitos para requerer o Auxílio o cidadão maior de 18 anos, ou mãe com menos de 18, que atenda a todos os seguintes requisitos:

  • Esteja desempregado ou exerça atividade na condição de:
    – Microempreendedores individuais (MEI);
  • Contribuinte individual da Previdência Social;
  • Trabalhador Informal.

Pertença à família cuja renda mensal por pessoa não ultrapasse meio salário mínimo (R$ 522,50), ou cuja renda familiar total seja de até 3 (três) salários mínimos (R$ 3.135,00).

Não fazem jus a receber o Auxílio:

  • Quem Tenha emprego formal ativo;
  • Pertence à família com renda superior a três salários mínimos (R$ 3.135,00) ou cuja renda mensal por pessoa maior que meio salário mínimo (R$ 522,50);
  • Está recebendo Seguro Desemprego;
  • Está recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou benefício de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família;
  • Recebeu rendimentos tributáveis acima do teto de R$ 28.559.70 em 2018, de acordo com declaração do Imposto de Renda.

Segundo dados contidos no Portal da Transparência os valores foram pagos e não há indicativos de que possam ter sido devolvidos aos cofres públicos da União.

O Auxílio Emergencial é um benefício financeiro destinado a trabalhadores(as) informais, Microempreendedores Individuais (MEI), autônomos(as) e desempregados(as), e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do Coronavírus – COVID 19.

Deixe uma resposta