PSDB homologa Kiko Teixeira candidato a reeleição em Ribeirão Pires

O prefeito de Ribeirão Kiko Teixeira (PSDB)e seu vice Gabriel Roncon tiveram as suas candidatura homologadas em Convenções simultâneas neste domingo (13) em ato político realizado na Câmara de vereadores da cidade.

Agora os prefeituráveis deveram efetuar os devidos registro no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRESP) para decisão judicial das candidaturas.

“Convenção de 12 partidos homologou hoje (13/09) a minha pré-candidatura a prefeito e a de meu vice Gabriel Roncon. É uma honra compor uma megacoligação, reunindo uma parcela muito significativa da sociedade. Uma prova de que nosso projeto para cuidar das pessoas em Ribeirão Pires melhorando a qualidade de vida delas vai continuar. Foi o que disse no discurso da convenção do PSDB”.

Kiko enalteceu as presenças do ex-prefeito Luiz Carlos Grecco e de seu ex-adversário Dedé da Folha e exaltou feitos de seu governo o qual julgou positivos. Acompanhe abaixo.

A candidatura de Kiko Teixeira ainda é uma incógnita uma vez que se encontra em condição de inelegibilidade, com condenação em 2ª Instância e  com seu nome constando no Cadastro Nacional de Condenados por Improbidade Administrativa mantido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ver aqui.

Em 03 de fevereiro deste ano, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) – órgão de 3ª Instância – reafirmou a condição de inelegível de Kiko Teixeira. Ver aqui.

Na decisão proferida monocraticamente pela Ministra Regina Helena Costa, da Primeira Turma do STJ que não reconheceu o recurso apresentado pelo prefeito de Ribeirão Pires Kiko Teixeira e o manteve na condição de político enquadrado na Lei Complementar nº 135/2019 (Lei da Ficha Limpa) atendendo indicação feita pela Procuradoria Geral da República (PGR) que entendeu que Kiko cometeu ato de Improbidade Administrativa por ter nomeado o filho de seu Secretário de Administração para ocupar os cargos em comissão de assessor de suporte e processamento de dados, gerente e coordenador geral, junto à administração do município de Rio Grande da Serra.

Nas eleições municipais de 2016, Kiko teve o seu registro de candidatura deferido (negado) e disputou as eleições sob o efeito de uma decisão liminar.

Deixe uma resposta