Bolsonaro celebra 7 de setembro sem máscara e em meio a aglomerações

O tradicional desfile na Esplanada dos Ministérios alusivo ao Dia da Independência não foi realizado este ano em razão da pandemia de covid-19. No lugar dele, um evento menor na manhã desta segunda-feira (7) tomou lugar na residência oficial do presidente Jair Bolsonaro, no Palácio da Alvorada.

Contrariando as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e a legislação local de Brasília, Bolsonaro não usou máscara durante o evento e cumprimentou apoiadores.

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, participa da cerimônia de hasteamento da Bandeira Nacional, na área externa do Palácio da Alvorada.

O presidente acompanhou o hasteamento da bandeira no Pavilhão Nacional do Palácio e a apresentação da Esquadrilha da Fumaça.

A solenidade foi restrita às autoridades convidadas e imprensa. Entre os que participaram estavam o presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), além de ministros de Estado e chefes das Forças Armadas.

Pelo segundo ano consecutivo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não participou. Rompido com o ministro da Economia, Paulo Guedes, Maia tem feito aproximações apenas com os ministros da articulação política, como Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Jorge Oliveira (Secretaria-Geral).

À noite, às 20h, um pronunciamento do presidente será veiculado em cadeia nacional de rádio e TV. Segundo publicação no Facebook de Bolsonaro, o pronunciamento foi gravado no domingo (6).

Assim como no ano passado, ministros gravaram depoimentos sobre a data. O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o país precisa superar as crises econômica e sanitária.

“Brasileiros, no dia 7 de setembro celebramos nossa independência. Estamos atravessando a crise da saúde e a crise da economia. Nenhum brasileiro pode ficar para trás, mas nenhuma nação é apenas o compromisso entre os contemporâneos, da mesma geração, temos também compromisso com as futuras gerações. Temos que deixar para nossos filhos uma pátria ainda maior que recebemos dos nossos pais”, declarou.

O ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, também comentou sobre a crise do coronavírus. “Nesta data, a data da nossa independência, renova-se em cada um de nós o compromisso de seguirmos construindo um país cada vez melhor, compromisso este que se torna ainda mais importante diante da luta contra o coronavírus”.

Veja a cerimônia na íntegra:

Deixe uma resposta