Rato Teixeira exerce voto de minerva e projetos de salários do executivo e legislativo são adiados. Movimentação pode ser sinal de aliança entre Kiko e Saulo Benevides

Pelo placar de 9 à 8 foi adiado por duas sessões os projetos 042/2020  e o 002/2020 que tratam dos salários do prefeito, vice, secretários e vereadores entre os anos 2021 e 2024. Emenda apresentada pelo vereador Amigão D’orto (PSB) foi agregada a proposta para a redução das remunerações.

O pedido de adiamento foi feita pelo vereador Arnaldo Sapateiro que foi acompanhado pelos, Edimar Oldani, Banha, Paixão, Zé Nelson, Silvino Castro, Flávio Gomes e Anderson Benevides. O vereador Rato Teixeira, por ocupar cargo de presidente da Casa exerceu o seu poder do voto de minerva que é quando há empate em alguma matéria, este dispositivo é acionado para decidir a questão.

Votaram contrários ao adiamento, os vereadores Amaury Dias, Amigão D’orto, Rogério Luis, Anselmo Martins, Danilo de Carvalho, Paulo Cesar, Rubão Fernandes e Guto Volpi.

“É muito importante que em um momento de pandemia, que se faça essa redução. É mínima perto de pessoas que perderam sua renda. Tem muito vereador bravo e fazendo picuinha, mas não vou aceitar isso, vocês estão aqui para brigar pela cidade, não pelo bolso de vocês. Tenham coragem, assim como vocês têm de colocar o dinheiro no bolso”, disse o vereador Amigão D’orto, autor da proposta de redução.

Saulo Benevides sinaliza intenção de aproximação com o governo Kiko

O vereador Anderson Benevides (Avante), sobrinho do ex-prefeito Saulo Benevides (Avante)apresentou nova emenda ao Projeto de Lei nº 024/2020 que propõe a supressão de salário especificamente para vice-prefeito,justamente o cargo ao qual o atual vereador Amigão D’orto se dispõe a disputar nas eleições de novembro deste ano.

Em 8 de junho, a pré-candidata pelo partido Avante, Lair Moura em live transmitida pela página Fofoqueiros de Ribeirão Pires afirmou aos entrevistadores Samuel Boss, Raphael Bettega e Luís Carlos Nunes que articula com o governo Kiko ao mesmo tempo em que expôs os seus atuais desafetos políticos.

“Temos um grupo grande, eu converso com o Dedé, converso com o Grecco, converso com o Kiko eu não tenho problema nenhum com os meus adversários político. Eu não converso com o Volpi, não tenho conversado com o Volpi porque temos ideias diferentes”, falou Lair.

Questionada sobre a possibilidade de Lair fechar acordo político e aliança com os governistas ligados ao prefeito Kiko Teixeira, Lair não negou a possibilidades mas alegou que a pergunta a deixou em saia justas e que no momento não tem a resposta. Acompanhe ao final da matéria o recorte do vídeo.

A estratégia de apoio oculto ao qual pode se concretizar é ação já conhecida na política local onde nas eleições de 2016 o ex-prefeito Saulo Benevides deu apoio velado ao então candidato Dedé da Folha. O resultado foi um verdadeiro tiro no pé, onde todos analistas políticos avaliam que a vitória apertada de Kiko Teixeira se deu pelo elevado índice de rejeição a Saulo.

O ato de apresentação de emenda de Anderson Benevides (Avante) está intimamente ligada a estrategia de sinalizar afinidades com o atual gestor que encontra-se inelegível e busca nomes capazes de darem continuidade ao seu projeto político.

Deixe uma resposta