Deltan Dallagnol deixa coordenação da Lava Jato

Deltan Dallagnol, que coordena a força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, irá deixar o cargo. Em comunicado nesta tarde de terça-feira (1), o Ministério Público Federal do Paraná afirma que o procurador do Ministério Público do Paraná deverá se afastar do grupo que participa desde seu início, em 2014, para cuidar da saúde de familiares.

O MPF também anunciou que o procurador Alessandro José Fernandes de Oliveira assumirá o lugar de Deltan na liderança do grupo de trabalho. Segundo o órgão, Alessandro é procurador há 16 anos, e desde 2012 é procurador da República no Paraná. O novo coordenador é membro da força-tarefa desde 2018. A biografia completa do novo coordenador, fornecida pelo MPF, pode ser lida na íntegra aqui.

Desde o ano passado, Deltan trava uma batalha no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) para se manter no controle do grupo de investigação. Na semana passada, o colegiado arquivou uma denúncia contra o procurador por, em 2016, ter feito uma apresentação de PowerPoint onde definia o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como um chefe de organização criminosa.

Para os procuradores do Ministério Público que analisaram o processo, a denúncia apresentada por Lula prescreveu – isto é, já perdeu o prazo legal para ser analisada– e deveria ser rejeitada.

No Supremo Tribunal Federal (STF), a discussão é relativa a outros processos envolvendo Deltan no CNMP. O procurador já pediu que a suprema corte tranque as ações contra ele no Conselho – incluindo uma onde foi acusado de fazer campanha contra o senador Renan Calheiros (MDB-AL), durante a eleição para presidente do Senado em 2019. A Advocacia-Geral da União (AGU) recorreu ao Supremo para que a corte permita que o julgamento de processos envolvendo o procurador no conselho administrativo sejam mantidos.

O anúncio de afastamento de Deltan ocorre há poucos dias do que pode ser o fim do prazo de validade da força-tarefa – caso o procurador-geral da República, Augusto Aras, não prorrogue o funcionamento da força-tarefa, esta para de existir já no dia 10 de setembro.

Deixe uma resposta