Ministro recebe defensores do uso de ozônio pelo ânus para tratar Covid-19. O CFM desaconselha a ozonioterapia

A prática ganhou notoriedade após defesa feita pelo prefeito de Itajaí de aplicação do tratamento, que ainda não é comprovado

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, recebeu na última segunda-feira (3/8) defensores do uso do ozônio como forma de tratamento para o coronavírus. A prática já é usada em hospitais do sul do país e ganhou notoriedade após o prefeito de Itajaí (SC), Volnei Morastoni, defender a aplicação do gás pelo ânus.

Segundo o prefeito, que gravou um vídeo que viralizou nas redes sociais, esta é uma forma efetiva de se conter o avanço da doença. Embora não haja eficácia comprovada, o prefeito informou que oferece o tratamento para pacientes infectados em hospitais de Itajaí.

Conselho Federal de Medicina (CFM) desaconselha o uso laboratorial da ozonioterapia. Especialistas alertam que a chamada ozonioterapia é uma prática experimental, permitida somente em estudos que sigam critérios definidos e acompanhem a evolução dos pacientes.

A prefeitura de Itajaí alega que, para adotar o método, o município se inscreveu em um estudo da Associação Brasileira de Ozonioterapia (Aboz), que vai analisar o impacto dessa técnica na evolução dos casos positivos de Covid-19.

Deixe uma resposta