Ribeirão Pires registra mais 2 morte por COVID-19. Já são 49 óbitos e 624 confirmações da doença

Após um período de platô onde casos de óbitos pareciam que iam entrar em declínio na curva de registros, Ribeirão Pires volta a registrar mortes pelo coronavírus e mantém a continuidade diária de novos casos confirmados.

Conforme publicou o Repórter ABC em matéria data de 15 de julho (ver aqui), o fenômeno do platô (estabilização da curva) pode indiciar que a situação pode se agravar, especialmente com a flexibilização da quarentena e do isolamento social, é o que afirmou Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan.

Na ocasião de Live organizada pela Fundação de Apoio a Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Dimas Covas disse:

“Embora muitos tenham a falsa sensação de que estamos em um momento de inflexão, de platô, na realidade esses casos ainda devem continuar aumentando. Da mesma forma, o número de óbitos deve continuar aumentando”, afirmou.

Ainda na mesma reportagem, o matemático Eduardo Massad pesquisador da Fundação Getúlio Vargas (FGV) também criticou a utilização do platô como meta de política pública, segundo ele o platô é a assinatura do fracasso.

“Alguns dirigentes têm usado esse platô como argumento pra dar sustento às suas políticas de relaxamento das medidas de isolamento social. Na verdade, é o que eu venho dizendo a algum tempo: o platô é a assinatura do fracasso. Toda curva epidêmica que se preze ela tem que atingir um pico e cair”, afirmou.

Dados sobre o coronavírus divulgados nesta quarta-feira (22) – e também em dias anteriores – pela Prefeitura de Ribeirão Pires demonstram a previsão de Dimas Covas e de Eduardo Massad. Tanto o número de casos confirmados como óbitos estão crescendo na cidade.

Outro alerta feito pelo professor Eduardo Massad diz respeito a retomada das aulas.

“As aulas absolutamente não podem voltar em setembro. Nós temos hoje no Brasil 500 mil crianças portadoras do vírus zanzando por aí. Se você reabrir agora em agosto, mesmo usando máscara, mesmo botando distância de dois metros. No primeiro dia de aula nós vamos ter 1.700 novas infecções, com 38 óbitos. Isso vai dobrar depois de 10 dias e quadruplicar depois de 15 dias. Então, abrir as escolas agora é genocídio”, declarou.

Através de fórmulas matemáticas, Eduardo Massad afirmou que, caso aconteça uma reabertura precipitada das escolas no Brasil, o país pode saltar de 300 mortes de criança abaixo de 5 anos para 17 mil até o final do ano.

“300 e poucas crianças abaixo de 5 anos morreram no Brasil. Se a gente reabrir as escolas, nós vamos chegar a 17 mil. São 17 mil crianças que vão morrer e não precisariam morrer. Todo o resto dos problemas vocês consegue dar um jeito e resolver. Nós estamos falando de vidas. Se a gente abrir sem um planejamento muito preciso e um controle muito grande, o que vai acontecer é que vai morrer 17 mil crianças contra 300 e poucas no curso natural da epidemia, com as escolas fechadas”, afirmou.

Enquanto não houver medicação ou vacina, ninguém está em segurança. #fiqueemcasa #isolamentosocial

Acompanhe abaixo a íntegra do release da prefeitura de Ribeirão Pires:

Ribeirão Pires recebeu hoje (22/07) a confirmação de mais 2 mortes por covid-19 entre moradores da cidade. Trata-se de um senhor de 78 anos que estava internado no Hospital Emílio Ribas, em São Paulo, e faleceu no dia 21/07; e de uma senhora de 66 anos que estava internada no Hospital Mário Covas e faleceu no dia 15/07. A cidade registra, nesta data, 49 óbitos por coronavírus. Até o momento, 358 pessoas já se recuperaram (tiveram alta hospitalar ou cumpriram a quarentena e não apresentam mais sintomas).

De ontem para hoje, a cidade recebeu mais 22 resultados positivos de covid-19, somando 624 os casos confirmados. Mais 6 resultados negativos foram recebidos, totalizando 851 os casos descartados. Há 261 suspeitas em análise, incluindo 5 óbitos. Hoje são 19 pacientes internados no Hospital de Campanha, sendo 3na emergência e 14 na enfermaria. *A ocupação de leitos no Hospital de Campanha é de 46%. Há 18 pacientes internados no Hospital Ribeirão Pires, rede particular, 12 deles em UTI.

A Prefeitura de Ribeirão Pires ressalta que a atualização de dados sobre casos de covid-19 no município é feita com base nas notificações realizadas dentro do município e também com informações fornecidas pela Secretaria de Saúde do Governo do Estado de São Paulo.

Deixe uma resposta