Kiko anuncia suspensão do 14º Festival do Chocolate e afirma retomada das obras de hospital a 6 meses antes do término de seu mandato

A governo do prefeito prefeitura de Ribeirão Pires, Kiko Teixeira (PSDB) anunciou nesta quarta-feira (1/7) a não realização do 14º Festival do Chocolate prevista para acontecer entre os meses de julho e agosto em razão da pandemia do coronavírus (COVID-19).

Segundo o executivo os recursos – aproximadamente R$ 1,5 milhão – que seriam utilizados com o tradicional evento, serão utilizados para a retomadas das obras do Complexo Hospitalar no bairro Santa Luzia que foi paralisado no ano de 2015. O governo municipal aguarda repasses do governo do Estado no montante de R$ 8 milhões para a conclusão das obras da unidade equipamento de saúde.

O anuncio feito por Kiko Teixeira acontece a 6 meses antes do final do seu mandato como prefeito da cidade.

Esta não é a primeira vez que Kiko Teixeira anuncia que vai retomar as obras do hospital. Logo após assumir o mandato, Kiko procurou o então Governador Geraldo Alckimin e anunciou que a verba para finalizar o hospital viria do Estado. Meses após, publicou foto com Márcio França e refez a promessa.

Em outubro de 2017, kiko anunciou à imprensa que reiniciaria as obras, porém; mais uma vez a promessa não saiu do papel. Em maio de 2018, Kikoa anuncia oficialmente a vinda de verbas, que no fim das contas não vieram. Em julho anuncia novamente a vinda da verba e dizia que iria iniciar as obras. Mais uma vez nada saiu do papel.

Em outubro, kiko diz que assina um convênio para início, mas nada anda mais uma vez. Em janeiro deste ano, chegou até a abrir um processo licitatório, mas cancelou sem motivos semanas depois.

Acompanhe abaixo a íntegra do comunicado da prefeitura de Ribeirão Pires.

“Crise causada pela pandemia do coronavírus modificou cronograma de investimentos da Prefeitura, que segue priorizando projetos na Saúde

O prefeito de Ribeirão Pires, Adler Teixeira – Kiko, assinou nesta quarta-feira, dia 1º de julho, a ordem de início para a retomada das obras do Complexo Hospitalar Santa Luzia. A assinatura se deu durante vistoria à construção, paralisada em 2015 por irregularidades. No ato de assinatura, o prefeito anunciou a suspensão do 14º Festival do Chocolate, que estava previsto para acontecer entre os meses de julho e agosto desse ano. O recurso que seria utilizado para o evento será destinado ao projeto do Complexo Hospitalar.

“Desde 2017, nós mantivemos diálogo aberto com o Governo do Estado, apresentando e reiterando, de forma permanente, o pleito de recursos necessários à retomada e conclusão do Complexo Hospitalar Santa Luzia. Em 2019, tivemos o compromisso do governador João Doria de liberar a verba. Infelizmente, por conta da pandemia, não será possível ao Estado realizar o aporte. Compreendemos as razões do Estado e, sabendo a importância da preservação da obra do hospital, destinaremos recurso municipal, que seria usado no Festival do Chocolate, para retomar a construção do equipamento”, declarou o prefeito Kiko.

A Prefeitura destinará cerca de R$ 1,5 milhão para a retomada da obra. Com o recurso, a empresa contratada por meio de licitação fará a cobertura de trecho do Hospital, finalização da fachada (medidas para a preservação do edifício), além da conclusão do Bloco 3 do hospital (Centro Cirúrgico/Obstétrico).

O Festival do Chocolate de Ribeirão Pires atraiu, em 2019 (13ª edição), cerca de 160 mil pessoas em três finais de semana de evento. A entrada para a festa foi trocada por alimentos não-perecíveis. A suspensão do 14º Festival do Chocolate atende aos protocolos sanitários e de segurança vigentes para o controle da disseminação do coronavírus.

Sobre o Complexo Hospitalar Santa Luzia: 

O Complexo Hospitalar Santa Luzia teve obras iniciadas em 2008. Trata-se de projeto dividido em cinco blocos. Foram construídos e entregues os blocos onde funcionam a Secretaria de Saúde e a UPA Santa Luzia. No edifício que abrigará o hospital, no 2º andar, foi concluída a construção de laboratório de análises clínicas, em funcionamento.

A construção do equipamento conta com recursos do Estado e do Governo Federal. As obras foram paralisadas em 2015, por irregularidades no convênio com a União. Antes disso, em 2013, os blocos construídos com recursos estaduais também tiveram obras paralisadas.

O Complexo Hospitalar contará com centro cirúrgico/obstétrico; centro clínico, pediatria e maternidade; bem como leitos de internação.

Em 2017, o município retomou o projeto do Complexo Hospitalar. Naquele ano, a Prefeitura entregou o projeto e solicitou verba para as obras ao então governador do Estado, Geraldo Alckmin. O governo sinalizou positivamente a liberação dos recursos em questão. O convênio foi firmando no ano seguinte, 2018, assinado pelo governador Marcio França.

Porém, na troca do governo, o atual governador, João Doria, cancelou o convênio. Em julho de 2019, durante evento de inauguração de obra em Ribeirão Pires, o governador Doria anunciou a liberação do montante total de R$ 8 milhões para a conclusão do Complexo Hospitalar. A expectativa do município era receber a verba no primeiro semestre deste ano. O cronograma de investimentos do Estado, entretanto, foi alterado em razão da pandemia do coronavírus.

Além dos recursos do Estado, o município dispõe de verba aprovada de cerca de R$ 1 milhão do Governo Federal. A verba aguarda liberação da Caixa Econômica Federal”.

Deixe uma resposta