Polícia Civil de Ribeirão Pires instaura inquérito para apurar denúncias de fraudes em concurso da GCM

12 candidatos reprovados tiveram seus nomes divulgados como aprovados no Diário Oficial do Município

O delegado titular da Polícia Civil de Ribeirão Pires, doutor Wagner Milhardo, instaurou inquérito policial na última terça-feira (16) para apurar supostas fraudes no concurso público para a Guarda Civil Municipal.

O certame é composto por seis etapas e estava em sua quarta fase e visa o recrutamento de 40 novos servidores para a corporação. A suposta fraude foi notada com a publicação em Diário Eletrônico Oficial de 12 nomes de pessoas que inicialmente foram reprovadas nos testes, mas que de maneira desconhecida pelos responsáveis foram aprovadas sem terem entrado com recurso, após consulta com duas psicólogas.

Na última terça-feira (16), o Repórter ABC divulgou 38 áudios no qual supostos inscritos no Concurso dialogam sobre um suposto “acordo com os responsáveis pelo exame psicológico”, dentre outros assuntos relacionados o que levantam severas suspeitas de irregularidades. Ver matéria clicando aqui.

Em outra matéria data de 4 de fevereiro de 2020, o Repórter ABC através de denúncias anônimas registrou graves irregularidades que possível mente ocorreram em teste de aptidão física (TAP) realizado no Centro Esportivo Municipal Valentino Redivo em Ribeirão Pires. Ler clicando aqui.

Segundo o Boletim de Ocorrência registrado pelo Corregedor Geral da GCM de Ribeirão Pires, Edvaldo Rhein, 62 candidatos participaram desta etapa onde foram realizados exames psicológicos e toxicológicos. Ao todo, 38 participantes foram aprovados e 24 reprovados, cabendo àqueles que não receberam o aval para prosseguir a solicitação de uma entrevista devolutiva com as psicólogas M.G.B.A. e M.B., a fim de serem informados sobre o motivo da não aprovação, para então poderem entrar com o recurso.

O corregedor geral ainda afirmou que não tem acesso às informações sobre os pedidos de entrevistas devolutivas, não sabendo também se algum candidato entrevistado pelas psicólogas foi, de fato, aprovado indevidamente.

Devido às irregularidades apresentadas ao longo da quarta fase, o prefeito de Ribeirão Pires, Kiko Teixeira (PSDB) divulgou no Diário Oficial um comunicado datado de 15 de junho de 2020 – imagem acima – suspendendo temporariamente a 5ª fase do Concurso Público que visa investigação de conduta e vida pregressa dos candidatos.

Em nota, a Prefeitura Municipal de Ribeirão Pires afirma que está apurando a suspeita de irregularidades nos trâmites realizados pela empresa contratada e que medidas cabíveis serão adotadas somente após a conclusão das apurações.

Deixe uma resposta