Vereadores de Mauá protocolam pedido de abertura de CPI para investigar contratos do Hospital de Campanha

Os vereadores  Marcelo Oliveira (PT), Fernando Rubinelli (PTB), Sinvaldo Carteiro (PSL), Adelto Cachorrão (Avante) e Professor Betinho (PSL) protocolaram na tarde desta quinta-feira (14), na secretária Geral da Câmara Municipal de Mauá um Requerimento solicitando a instalação na Casa de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar possível superfaturamento na construção do Hospital de Campanha.

No documento vazado para o Repórter ABC, os 5 (cinco) edis requerem a formação da CEI composta por três parlamentares e com duração de 90 dias.

A denúncia ofertada pelo juiz João Veríssimo ao Ministério Público foi um furo de reportagem do Repórter ABC, quando em 9 de abril quando o prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB) autorizou o contrato emergencial e sem licitação da empresa Pilar Organizações e Festas LTDA por R$ 665.700,00. Ver matéria clicando aqui.

No dia seguinte (10/04), o blog Caso de Política, veículo de comunicação próximo ao Repórter ABC denunciou a contratação -também em primeira mão – da empresa Atlantic – Transparência e Apoio a Saúde Pública (ATPN) pelo valor de R$ 3.239.700,00 pelo período de três meses para administrar o futuro Hospital de Campanha na cidade. Valores estes que são questionados na justiça por suposto superfaturamento. Foi verificado que a empresa ATPN estava sediada em um terreno baldio. Ver aqui.

O Ministério Público, em suas investigação faz comparativo entre valores investidos entre as cidade de Mauá e Santo André para a  edificação de seus respectivos Hospitais de Campanha.

A ATPN tem em seu quadro diretivo Jéssica Alves Pontes Belo de 21 anos, filha de Gilberto Alves Pontes Belo, médico que se apresentou em live ao lado do prefeito Atila Jacomussi como sendo diretor da Ocean Serviços Médicos. O Dr. Gilberto Alves Pontes Belo é acusado pelo Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul de ter desviado mais de R$ 1 bilhão de recursos da saúde. Ver clicando aqui.

Em 29 de abril, o Repórter em novo furo de reportagem, noticiou que Gilberto Alves Pontes Belo é o proprietário de terreno na cidade de Caieiras, onde segundo placas afixadas no local, as empresas Ocean Serviços Médicos e ATPN dividiam espaço comum. Ver matéria clicando aqui.

Ver matérias relacionadas

As sessões presenciais da Câmara de Mauá estão suspensas em razão da pandemia do coronavírus e para que a matéria seja apreciada na Casa de Leis, são necessárias 8 (oito) oito assinaturas de vereadores para que a proposta seja lida em Plenário e 12 votos para que a CPI seja instalada.

Não há previsão de retorno dos trabalhos presenciais da Casa de Lei nem confirmação de Sessão virtual seja convocada para apreciar a pauta.

Vereadores articulam outros três nomes para leitura do documento em Plenário e sete para instalação da CEI

Segundo informações exclusivas obtidas pelo Repórter ABC, os 5 (cinco) vereadores pleiteantes a criação da CEI articulam inicialmente mais 3 (três) nomes para que se viabilize os debates sobre o tema na Casa de Leis mauaense.

Deixe uma resposta