O ex-deputado Roberto Jefferson, faz uma convocação para um golpe de estado com fuzil nas mãos

Mais novo aliado de Jair Bolsonaro, Roberto Jefferson publicou uma foto em seu Twitter com um fuzil na mão. O ex-deputado afirma que está se preparando para “combater o bom combate. Contra o comunismo, contra a ditadura, contra a tirania, contra os traidores, contra os vendilhões da Pátria. Brasil acima de tudo. Deus acima de todos”, publicou.

Jefferson, que se tornou persona próxima ao presidente Bolsonaro, foi delator do mensalão, corrupto confesso e condenado por isso, teve seu mandato cassado. A publicação do ex-deputado é feita em um momento de escalada das tensões em Brasília.

Um grupo de bolsonaristas radicais, estão acampados nos arredores da Praça dos Três Poderes e alguns deles afirmam que a única missão é o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal (STF). Eles estão fazendo treinamento paramilitar, com técnicas de revolução não violenta e desobediência civil, técnicas de estratégia, inteligência e investigação, organização e logística de movimentos contra revolucionários. Segundo o grupo, eles pretendem exterminar a esquerda. Membros do grupo afirmam contar com apoio de militares da reserva.

A foto de Jefferson foi publicada em meio a esse contexto, que foi definido pelo editorial do jornal O Estado de S. Paulo, que citou as matérias do Congresso em Foco sobre o assunto, como semelhante “à tropa de segurança do Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães, criada em 1920 e precursora da temida Sturmabteilung (SA), a Seção de Assalto de triste memória”.

Deixe uma resposta