UFABC e Consórcio ABC lançam plataforma digital e ampliam frente de combate ao coronavírus

Ferramenta COVIData classifica casos suspeitos e não suspeitos da doença e possibilita mapeamento da pandemia nas sete cidades

A Universidade Federal do ABC (UFABC) e o Consórcio Intermunicipal Grande ABC reforçaram, nesta quarta-feira (29/4), a frente de combate ao novo coronavírus (Covid-19) nas sete cidades com lançamento da ferramenta COVIData. A plataforma digital será utilizada para acompanhar o andamento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) na região.

O objetivo do COVIData é classificar, por meio de um questionário, casos suspeitos e não suspeitos de Covid-19. As informações coletadas incluem sintomas de saúde do cidadão e sua localização, entre outras, que serão utilizadas para a análise da dispersão da doença na região.

As informações do COVIData ficam à disposição das sete cidades, permitindo a cada município traçar uma estratégia de atendimento para os casos suspeitos de infecção, tornando mais eficiente o uso dos recursos da saúde pública.

Coordenadora do projeto, idealizado juntamente com os alunos da universidade, a professora Fernanda Almeida explicou que o COVIData não precisa ser baixado e pode ser acessado diretamente pela internet, por meio do endereço covidata.ufabc.edu.br.

“À medida que as pessoas informam seu estado de saúde, a ferramenta capta esses dados e identifica a dispersão dos doentes e suspeitos no território de cada município, direcionando as informações aos órgãos públicos”, afirmou a professora.

A partir das perguntas disponíveis no aplicativo, o sistema vai mapear pessoas e classificá-las em quatro grupos: aquelas que não são suspeitas de estarem contaminadas (com a cor verde), os casos com sintomas leves (amarelo), moderados (laranja) e mais graves (vermelho).

Conforme a localização do cidadão, o sistema disponibiliza informações sobre os equipamentos de saúde que estão mais próximos. Além disso, possibilita identificar os locais com maior concentração de casos nas sete cidades, além de antecipar ações e otimizar o uso dos recursos de saúde, especialmente os hospitalares.

O presidente do Consórcio ABC e prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão, ressaltou que o COVIData possibilita maior agilidade na atualização dos números de Covid-19 na região, “É uma ferramenta que contribui diretamente para o melhor planejamento das nossas ações e para maior eficiência dos nossos protocolos, sempre com objetivo de combater o avanço do coronavírus”, disse.

O reitor da UFABC, Dácio Matheus, destacou que ferramenta é produto da interdisciplinaridade dentro da instituição de ensino e fruto do conhecimento acumulado por pesquisadores de diferentes áreas ao longo de anos. “A universidade pública, mantida por recursos públicos, está devolvendo ao público ações de apoio à nossa sociedade”, afirmou.

Além da professora Fernanda Almeida, da Engenharia Biomédica, o grupo de pesquisadores conta com a participação dos discentes Diego Serodio Costa (Engenharia de Instrumentação, Automação e Robótica), Vitor Inácio da Silva (Bacharelado em Ciência da Computação), Barbara Gaspar Chan Tong, Clarissa Susana Ruiz Merino, Beatriz Lima Gandolfi e André Silva Carvalheiro (Engenharia Biomédica).

Deixe uma resposta