Fernando Rubinelli denuncia prefeitura e Sabesp ao MP pela falta de água em Mauá

O vereador Fernando Rubinelli (PTB) protocolou na última terça-feira (28) uma denúncia junto ao Ministério Público sobre a falta de água em Mauá. Ver a íntegra do documento ao final da matéria.

Segundo o relato do parlamentar, “em diligência no último sábado (25) pela cidade pode-se constatar que está faltando água em diversos bairros da cidade e que também por meio das redes sociais os munícipes pedem por ajuda.”

Na continuidade, Rubinelli crava que “a situação da falta de água no município é constante e que a situação toma proporção dramática em função da atual pandemia do coronavírus, onde a população necessita de água para o feitio do hábito da higiene pessoal”, argumentou.

Em contato com o vereador Fernando Rubinelli, o mesmo argumentou ao Repórter ABC no início da noite desta quarta-feira (29), que a medida visa proteger a população e em especial a de baixa renda que tende a ser a mais afetada pela pandemia por razões diversas impostas.

“Água e sabão são as melhores combinações acessíveis para a prevenção. É urgente que o executivo municipal tome providencias e cobre posição da Sabesp. Diante da imobilidade, acionei o Ministério Público para que o prefeito Atila Jacomussi e a Sabesp normalizem imediatamente a distribuição de água em todos os bairros da cidade de Mauá visando garantir o básico da dignidade humana”, concluiu o vereador.

Fernando Rubinelli encaminhou a nossa redação cópia de e-mail no qual representante do Ministério Público confirma o acolhimento da denúncia apresentada.

No documento, o Oficial de Promotoria anuncia:

“De ordem da excelentíssima senhora promotora de Justiça, Ariella Toyama Shiraki,  6ª Promotora de Justiça da Comarca de Mauá, venho por meio deste cumprimenta-lo cordialmente e, na oportunidade, informar que   sua representação foi juntada ao  Procedimento Administrativo de Acompanhamento nº 62.0334.0000406/2020-5, instaurado pela 6ª Promotoria de Justiça de Mauá, para acompanhamento das medidas adotadas pelo Poder Público e fornecedores para resguardo dos direitos do consumidor, no contexto da pandemia causada pelo vírus SARS-CoV-2, responsável pela doença Covid-19. Dentre os seus objetos, encontra-se a apuração de irregularidades no fornecimento de água potável no Município, havendo inclusive reunião virtual agendada para tratamento da questão. Informe, ainda, que tramita o  Inquérito Civil nº 14.0739.0004258/2016-2, instaurado para apurar irregularidades no abastecimento de água potável à população do Município de Mauá”.

Deixe uma resposta