Ribeirão Pires tem 1º caso confirmado de morte por coronavírus. A informação é do governo do Estado

O governo do Estado de São Paulo, através de sua página oficial, anunciou neste domingo (19) a confirmação do 1º óbito por Coronavírus em Ribeirão Pires.

A vítima é uma idosa de 72 anos que estava internada no Hospital Sansta Maggiore, na capital. O óbito aconteceu em 17 de abril mas só foi incluso nas estatísticas oficiais do governo neste domingo.

Na cidade já são 34 casos confirmados – segundo o governo do Estado incluindo este óbito – da doença onde espera-se os resultados de 61 análises laboratoriais vindos do Instituto Adolfo Lutz, entre eles 6 óbitos com suspeitas de COVID-19.

Após a publicação, por volta das 21hs deste domingo (19), a assessoria de comunicação da prefeitura entrou em contato com a redação do Repórter ABC, e encaminhou Nota Oficial com esclarecimentos acerca da 1ª notificação de óbito confirmada pelo Governo do Estado de São Paulo. Leia abaixo a íntegra.

Nota de Esclarecimento – Governo do Estado publica 1º óbito por COVID-19

O Governo Estadual publicou hoje (19/04), em seu site, a confirmação do 1º óbito por COVID-19 entre moradores de Ribeirão Pires. Até este momento, entretanto, o município não recebeu a confirmação oficial dessa morte pelo Governo do Estado, bem como não recebeu o resultado do exame do Instituto Adolfo Lutz, procedimentos necessários para que a Prefeitura registre o óbito como positivo e atualize as informações publicadas.

Extraoficialmente, a equipe da Vigilância à Saúde apurou que o óbito confirmado hoje no site do Estado aconteceu no dia 17/04. Trata-se de uma moradora de Ribeirão Pires, de 72 anos, que estava internada no hospital particular Sancta Maggiore, em São Paulo. Pelo histórico da paciente, ela tinha um tipo de tumor e diabetes.

O município permanece, até este momento, com 6 óbitos suspeitos em análise pelo Instituto Adolfo Lutz, inclusive o caso que aparece como positivo no site do Governo do Estado.

A Prefeitura lamenta pelo falecimento na moradora e já reforçou pedido ao Estado para agilizar a atualização oficial dos dados ao município, para assegurar transparência às informações.

Deixe uma resposta