SBC, Mauá e Diadema tem índices preocupantes de letalidade por coronavírus

Da Redação Repórter ABC | Luís Carlos Nunes – Levantamento feito pelo Repórter ABC se utilizando de dados oficiais divulgados por prefeitura do ABC Paulista, governo do Estado e Ministério da Saúde apresentam cenário preocupante quando o assunto é a letalidade por coronavírus na região do ABC, mais especificamente nas cidades de São Bernardo do Campo, Mauá e Diadema.

Segundo os dados oficiais, as três cidades registram percentuais acima da média do estado de São Paulo, da capital paulista, da região sudeste e até mesmo que os índices de mortes registrados nos Estados Unidos, atual epicentro do coronavírus no mundo.

A cidade de Diadema que registrou na última sexta-feira (17), 115 casos confirmados da doença, aponta 7 óbitos e uma letalidade de 6,08% em razão do coronavírus.

Mauá, que confirma 77 casos na cidade, notifica 6 mortes e uma letalidade de 8,95% apurada na sexta-feira, 17 de abril.

Outra cidade do ABC que registra dados preocupantes é São Bernardo do Campo. São 294 casos confirmados da doença com 28 incidências de morte e a elevada letalidade de 9,52%.

Para efeito comparativo, o governo do Estado de São Paulo em seu mais recente boletim,  afirma que o Estado tem letalidade registrada na casa de 7,2% e a capital paulista de 7,4%.

O Ministério da Saúde (MS) em seu Boletim Epidemiológico nº11, informa que o percentual de letalidade na Região Sudeste é de 7% e que no Brasil é 6,4%.

Segundo ainda o MS – ver quadro abaixo – os Estados Unidos tem letalidade de 5,2%, a Alemanha de 3,%, China com 5,6% e o Irã 6,2%. Números abaixo dos que são registrados oficialmente nas três cidades do ABC Paulista.

Outro dado preocupante e que merece a devida atenção dos governantes e aumento da atenção dos munícipes diz respeito a insuficiente taxa de adesão ao isolamento social (quarentena). Na Primeiro infográfico, nota-se que a adesão nas 6 cidades do ABC onde é feito o monitoramento, todas estão abaixo da ideal que seria de 70%. Em razão desta constatação, hospitais da região já enfrentam superlotação o que pode levar a um colapso no sistema de saúde de toda a região. Para exemplificar, a cidade de Santo André, em divulgação de seu boletim diário sobre o coronavírus, apontou que mais de 80% de seus leitos já estão ocupados.

Na região, existe a espera da divulgação por parte do Instituto Adolfo Lutz de 3.255 resultados de casos suspeitos, o que pode aumentar o número de confirmação de casos e também de óbitos. Ver infográfico abaixo.

Estudo encomendado pelo Portal UOL indicia de que o Brasil possa ter ao menos o dobro de mortes pelo novo coronavírus em comparação com o número oficial divulgado pelo governo federal.

Segundo o “Observatório Covid-19”, que reúne pesquisadores de universidades brasileiras e estrangeiras, que foi responsável pelo levantamento, “o coronavírus pode já ter matado entre 3.800 e 15,6 mil no Brasil”.

Segundo os pesquisadores, o levantamento levou em conta a demora entre as ocorrências das mortes e a entrada delas nas estatísticas do governo. O estudo foi feito com dados disponibilizados pelo Ministério da Saúde até a última quarta-feira (15), quando o país registrava 1.736 mortes.

Clique aqui para ler a matéria no Portal UOL.

Deixe uma resposta