Após 4 mil mortes, Milão reconhece erro em campanha pelo fim da quarentena

O prefeito de Milão, na Itália, reconheceu que errou ao convocar a população para sair às ruas em meio à pandemia de coronavírus. No fim de fevereiro, a prefeitura lançou uma campanha parecida com a que foi apresentada na quinta-feira (26) pelo governo de Jair Bolsonaro. O discurso era de que o vírus não podia parar a economia. Um mês depois, com 4,4 mil mortes registrados na cidade, por covid-19, Giuseppe Sala, o prefeito, pediu desculpas.

> Caiado: Bolsonaro usa coronavírus para esconder fracasso da economia

Assista à campanha publicitária da prefeitura

Deixe uma resposta