Fiocruz informa explosão de internações por problemas respiratórios no Brasil

O estado de São Paulo, tinha no último sábado, 21, mais de 1.200 pessoas internadas. Em anos anteriores, a média, nesta época, foi de menos de 200 pessoas

Dados da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informam que o Brasil teve uma explosão de registros de internação de pessoas com insuficiência respiratória grave depois da primeira notificação de um paciente com coronavírus no país, informa a Folha de S. Paulo.

Na semana do primeiro caso confirmado de Covid-19 no Brasil (25 de fevereiro), 662 pessoas foram internadas no país com doença respiratória aguda, com sintomas do coronavírus, como febre, tosse, dor de garganta e dificuldade respiratória.

Entre 15 e 21 de março, o número de novos internados já tinha saltado para 2.250 pacientes, de acordo com o Ministério da Saúde.

“É um número dez vezes maior do que a média histórica, de cerca de 250 casos de hospitalização nos meses de fevereiro e março, em anos anteriores”, afirma o pesquisador Marcelo Ferreira da Costa Gomes, da Fiocruz, que monitora os dados da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Brasil

“É uma curva vertiginosa”, diz. “Já havia pressão no sistema de saúde, neste ano, maior do que a usual, com ligeiro aumento nas internações em janeiro e fevereiro do que nos mesmos meses de anos anteriores. Mas, nas duas últimas semanas, houve uma explosão. Essa curva aumentou drasticamente, possivelmente por causa do coronavírus”, afirma.

Gomes também ressaltou a “pressão inédita” do sistema hospitalar.

O estado de São Paulo, tinha no último sábado, 21, mais de 1.200 pessoas internadas. Em anos anteriores, a média, nesta época, foi de menos de 200 pessoas.

Deixe uma resposta