Kiko parte para o ataque e pede para que aliados defendam o seu legado

O prefeito de Ribeirão Pires, Kiko Teixeira (PSDB) disparou uma série de ataques a seus adversários e contrários aos seu governos neste sábado (7), durante inauguração da rua Professor Antonio Nunes, bairro São Luzia.

O asfaltamento da rua Professor Antonio Nunes aconteceu primeiramente na gestão da prefeita petista Maria Soares que governo Ribeirão Pires entre os anos de 1997- 2004. Tanto a pavimentação da Professor Antonio Nunes como a avenida Francisco Monteiro são levados realizados com reconhecida qualidade dos serviços durando por mais de uma década tento o seu início de deterioração a partir do ano de 2014, ano em que o prefeito da cidade era Saulo Benevides.

“Está na hora de começar a se posicionar e defender o nosso legado, porque o legado da mentira já passou. A gente faz o Boulevard Gastronômico aqui nessa que é uma obra do turismo e aí vem um comerciante que é aliado dessa gente e fala que a gente tirou a vaga. Chega, vamos tirar o grito da garganta”, bradou o prefeito Kiko.

A palavra “legado” mencionada por Kiko Teixeira refere-se a algo deixado por alguém que partiu.

Legado por analogia: “ente querido, bem ou missão confiada a alguém por pessoa que está a ponto de partir”.
No sentido figurado: “o que é transmitido às gerações que se seguem, ou ainda por outros que virão”.

Ver o vídeo ao final da matéria.

Coincidência ou não, adversários do prefeito vem constantemente sendo atacados de forma direta e pessoal.

Ainda na fala Kiko ressaltou que os setores da educação e da segurança pública em sua gestão tem os melhores índices da cidade esquecendo-se de esclarecer mencionar os constantes furtos que estão acontecendo nos equipamentos públicos da Estância, a exemplo dos Postos de Saúde (ver aqui) e também sobre as condições das escolas na cidade e sem o reconhecimento do número de escolas construídas em gestões anteriores.

Em 11 de janeiro de 2020, o Repórter ABC publicou matéria com dados oficiais do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) que aponta que o governo Kiko derrubou “Índice de Efetividade da Gestão Municipal” alavancada no governo do ex-prefeito Saulo Benevides.

O índice mede 7 pontos temáticos, sendo: Educação, Saúde, Planejamento, Fiscal, Meio Ambiente, Proteção dos Cidadãos e Governanças. Para acessar a matéria clique na imagem abaixo.

Ao final de janeiro deste anos o prefeito Kiko Teixeira, em evento público afirmou que tentam denegrir o seu governo e que Ribeirão Pires não poderia estar melhor (ver aqui).

Segundo analista da politica local, “o evento em muito se assemelhou a um palanque eleitoral, onde uma pequena confusão se instaurou quando vereadores em mandato e postulantes a uma vaga na Câmara se indignaram ao verem um parlamentar distribuindo material publicitário de auto promoção aos munícipes presentes no ato político”.

A fala do prefeito Kiko exaltando a necessidade de ação por parte de seus aliados, já vem sendo uma praxe deste governo. Comissionados do seu auto escalão são acusados por servidores de cometimento de assédio moral, perseguição e transferência de setor (ver aqui).

Outra queixa que toma conta do meio popular é o excessivo número de comissionados contrariando promessa de campanha eleitoral feita em 2016, quando Kiko Teixeira e Gabriel Roncon prometiam uma reforma administrativa que reduziria o número de secretarias com consequência o número de comissionados. Em matéria de 4 de outubro de 2019, é denunciado que comissionados passam parte de seus horários de trabalho defendendo o governo Kiko nas Redes sociais (ver aqui), e que o governo ao solicitar remanejamento de verba para o setor da saúde gastava á época R$ 1,2 milhão com comissionados de seu gabinete (ver aqui).

Uma fala que pode parecer mais do que injusta, foi a acusação de “supostos comerciantes aliados da oposição” que se queixam das obras do Boulevard Gastronômico.

As obras, desde o seu início passam por graves problemas na execução onde num verdadeiro quebra-quebra, vem causando inúmeros problemas aos comerciantes locais e também a população que sem acessibilidade obriga idosos, portadores de necessidades especiais a duro flagelo ao se locomoverem pela região central da cidade.

Saiba mais

O local já passou por alagamentos e até uma simples rampa de acesso (que já passou por 4 intervenções – não consegue ser deslanchada.

Rua das Flores, no centro Alto de Ribeirão Pires, imagens de março de 2020

Ainda no quesito Infraestrutura Urbana, vale ressaltar a rua das Flores no centro alto que poucos dias após se asfaltada apresentou buracos e perda da massa asfáltica aplicada no solo.

Outro exemplo é o Jardim Caçula, que recentemente recebeu o Programa “A Vez dos Bairros” onde poucos dias após a execução de serviços de asfalto em vias, o asfalto foi parcialmente levado pelas águas da chuva. Em matéria divulgada pelo Repórter ABC em 10 de fevereiro de 2020, um munícipe denuncia o perigo de desabamento de uma escola no Jardim Caçula. Ver aqui e aqui.

Deixe uma resposta