Mauro Roman é acusado na justiça de ter furtado R$ 15 mil de mulher

O pré-candidato a prefeito por Mauá, Mauro Roman (PRTB) responde na justiça uma acusação de ter furtado R$ 15 mil de uma mulher.

O processo corre no Fórum de Mauá e teve movimentação mais recente em 14 de fevereiro de 2020.

Pelos fatos registrados, Mauro Roman que é Policial Federal aposentado foi conduzido a Delegacia de Polícia de Mauá após flagrante desentendimento com uma mulher em via pública na noite de 29 de setembro de 2018.

Segundo o registro policial (B.O. nº 6296/2018), na oportunidade, ao perceber a aproximação da guarnição da GCM, Mauro Roman de Melo de pronto se identificou como agente da Polícia Federal aposentado e em meio a um entrevero com uma mulher que o acusava de irregularmente ter acessado a sua conta virtual por meio de um aplicativo e ter subtraído quantia aproximada a R$ 15 mil.

Mauro no entanto acusa a mulher (que irritada) de ter tomado seu aparelho celular enquanto o utilizava para filmar a situação e compor provas para processar a mesma.

Conforme ainda o registro policial, Mauro Romam acusa policiais militares que chegaram para apoio na ocorrência de terem ingressados irregularmente em seu estabelecimento comercial.

Convidado a prestar esclarecimentos na delegacia, Mauro Roman disse que não poderia ir naquele momento , pois estava ligando para a Corregedoria da Polícia Militar para apresentar denúncia.

Consta nos registros que Roman não foi conduzido coercitivamente para a Delegacia de Polícia e que também não foi algemado para prestar depoimento no DP.

Em depoimento, a mulher então com 36 anos de idade disse que ficou nervosa acabou brigando com Mauro Roman, e houve tentativa de agressão de ambas as partes mas nenhuma das partes se feriram. Ainda na oitiva na Delegacia a mulher declarou que Mauro Roman durante a confusão, pegou um aparelho celular para pedir para um rapaz filmar o que estava acontecendo, e nervosa tomou o celular da mão de Mauro Roman, e como não tinha bolso o colocou próximo a sua cintura, e na confusão acabou esquecendo de devolver.

Mauro chegou a dar voz de prisão a mulher que o acusa de furto de quase R$ 15 mil e que após a chegada da Polícia Militar causou mais confusão acusando os PM’s de abuso de autoridade. A mulher afirma que não houve devolução de qualquer dinheiro por parte de Mauro Roman e que ela com a chegada da GCM no local, entregou de imediato o aparelho a pessoa de Mauro Roman e que não furtou o aparelho dele. Segundo ainda a mulher, “tudo ocorreu por causa dos ânimos exaltados entre as partes e que, foi Mauro Roman que se apropriou de seu dinheiro.

Deixe uma resposta