Mesmo sem coleta de Lixo, governo Kiko faz aditivo de contrato com a Peralta e assina compromisso de pagar dívida de R$ 7 milhões com a Lara

A coleta de lixo urbano em Ribeirão Pires passa por situação crônica. Conforme já noticiado, a coleta vem sendo ultimamente realizada com veículos próprios da Secretaria de Serviços Urbanos que de forma irregular e indevida coloca uma Pickup S10 e até carros de passeio como um Gol e um Fiat Uno que depositam o material em local inapropriado podendo causar danos ambientais. Ver aqui, aqui, aqui e aqui.

Nesta terça-feira (4), o Diário Oficial do Município em sua versão digital noticia que o governo Kiko Teixeira assinou termo de confissão de dívida e compromisso de pagamento – datado de 12/02/2020 – com a empresa Lara Central de Tratamento de Resíduos Ltda no valor de R$ 6.725.434,80. Em 14 de fevereiro deste ano, em resposta a questionamento feito, a prefeitura de Ribeirão Pires afirmou que a dívida com a Lara era de R$ 5.048.192,80.

“CONTRATADO: LARA CENTRAL DE TRATAMENTO DE RESÍDUOS LTDA, 045/2020, termo de confissão de dívida e compromisso de pagamento, R$ 6.725.434,80, 12/02/2020, PA 5907/2015.”, Diário Oficial de Ribeirão Pires – 04/03/2020.

Outra publicação que chama a atenção, é um aditivo autorizado pelo governo Kiko Teixeira a um contrato com a empresa Consórcio Peralta Ambiental Ribeirão Pires no valor de R$ 10.328.700,77.

“CONTRATADO: CONSÓRCIO PERALTA AMBIENTAL RIBEIRÃO PIRES, 053/2020, aditamento ao contrato nº 602/2019, contratação de empresa para execução dos serviços de coleta e transporte de resíduos sólidos domiciliares e comerciais, inclusive de feiras livres, e em áreas de difícil acesso; Limpeza, lavagem e desinfecção de área pós feiras-livres; Destinação final de resíduos sólidos domiciliares e comerciais com operação em aterro sanitário licenciado; Coleta seletiva (LOTE 01), 14/02/2020, PA 7871/2019”, Diário Oficial de Ribeirão Pires – 04/03/2020.

Em 12 de dezembro de 2019, o vereador Amigão D’orto (PTC) flagrou grande quantidade de entulho sendo utilizado como entulho as margens da Represa Billings, junto ao Parque Municipal da cidade (Camping). Ver aqui.

Outra denuncia feita pelo vereador Amigão D’orto, foi sobre descarte irregular de banheiros químicos, quando em 5 de dezembro de 2019 servidores foram flagrados despejando dejetos humanos em canal de coleta de águas pluviais. Ver matéria aqui.

Deixe uma resposta