Escolas e Creches de Ribeirão Pires estão sem para-raios e Laudo de Vistoria dos Bombeiros (AVCB)

Com a Folha de Pagamento inflada com o grande número de cargos de comissionados o governo do prefeito Kiko Teixeira deixou de investir em itens básicos para a segurança alunos das escolas da rede municipal.

Segundo Informações repassadas pelo vereador Amigão D’orto (PTC) ao Repórter ABC, a situação é de grande preocupação.

Vereador Amigão D’orto fez requerimento cobrando providências para a segurança dos estudantes de Ribeirão Pires

“Tive a confirmação das suspeitas sobre a falta de para-raios em todas as unidades escolares após receber resposta ao requerimento nº 1262 de novembro de 2019. A situação me deixa preocupado pois o para-raio pode evitar tragédias”, disse.

Conforme o requerimento, Amigão D’orto Questionou a prefeitura:

  • Quais os prédio públicos, incluindo escolas municipais que possuem instalados para-raios?
  • Quais ainda não foram instaladas?
  • Existe algum estudo visando complementar a instalação dos para-raios?

Em resposta, a prefeitura da Estância disse que: “não dispomos de informações atualizadas sobre o assunto… Verificando em levantamento junto a processos administrativos, que haviam para-raios em 20 escolas, porém vários foram danificados ou furtados. Iniciaremos estudos objetivando identificar a situação atual, mapeando os próprios que devem contar com o equipamento, Finalizado o estudo, adotaremos as providências para as instalações que se fizerem necessárias”, informou o documento resposta assinado pelo secretário de Administração Adriano Dias Campos.

Segundo Informações do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) em artigo que trata da relação urbanização x raios, “As ilhas de calor criadas pelos grandes centros urbanos em função das superfícies artificiais (asfalto), dificuldade de reirradiação por causa dos prédios, falta de vegetação e poluição atmosférica contribuem para o aumento das tempestades” e que “Um sistema de proteção contra relâmpagos (Para-Raios) tem como objetivo blindar uma estrutura, seus ocupantes e seus conteúdos dos efeitos térmicos, mecânicos e elétricos associados com os relâmpagos. O sistema atua de modo que a descarga atmosférica possa entrar ou sair do solo sem passar através das partes condutoras da estrutura ou através de seus ocupantes, danificando-os ou causando acidentes.” Ver aqui.

Com relação a vistoria da segurança emitida pelo Corpo de Bombeiros (AVCB) a prefeitura de Ribeirão Pires respondeu ao requerimento nº 1263/2019 formulado pelos vereadores, Amigão D’orto e Danilo Afonso que questionaram:

  • Qual a data de emissão e validade dos alvarás de funcionamento dos prédios onde funcionam as Creches e Escolas Municipais?
  • Qual a data de emissão do laudo AVCB – Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros dos referidos prédios?
  • Quais as escolas que não possuem tais exigências? (especificar: nome e endereço) Encaminhar cópia dos documentos comprobatórios, ou seja, alvarás de funcionamento e laudos AVCB.

Em resposta, o documento assinado pela Secretária de Educação Flávia Regina Banwart mencionou inicialmente o Inquérito Civil movido pelo Ministério Público que cobra providências da administração municipal, o qual leitor pode obter mais informações sobre a matéria intitulada “MP cobra da prefeitura de Ribeirão Pires para que apresente laudos de segurança e faça adequações em todas escolas da cidade”clicando aqui.

“Esclarecemos que os AVCB’s nas Escolas Municipais estão diretamente ligados a acessibilidade e não há no quadro dos funcionários da prefeitura, um engenheiro habilitado competente para projetos de acessibilidade e execução desses serviços, portanto, estamos recorrendo a terceirização”, disse Flávia Banwart em trecho.

Acompanhe abaixo a íntegra da Reposta.

Deixe uma resposta