Prefeitura Ribeirão: Rampa de acessibilidade do Garden Shopping é novamente quebrada

Um novo capítulo vexatório sobre o Boulevard Gastronômico de Ribeirão Pires é escrito. A rampa de acesso do Shopping Garden foi novamente destruída para novamente ser refeita.

As imagens feitas na manhã desta quarta-feira (12) mostram um verdadeiro bate cabeças numa obra relativamente simples mas que já se estende a meses.

Um internauta, se utilizando de bom senso de humor, resumiu bem a interminável saga das obras do Boulevard Gastronômico da ‘edificação da rampa’ de acessibilidade situada na rua Felipe Sabbag.

“Põe boquinho, tila boquinho!
Põe asfautu, tila asfautu!
Põe mulo, tila mulo!”

Rampa refeita por 3 ou 4 vezes invadia calçada pondo em risco pedestres e dificultando a acessibilidade foi novamente demolida

Em 7 de fevereiro deste ano, na matéria intitulada “Boulevard Gastronômico: Prefeitura piora a rampa de acessibilidade na rua Felipe Sabbag afirma AEARP” o Repórter ABC divulgou imagem onde o serviço que estava sendo executado encontrava-se fora de padrões técnicos.

Na referida matéria, relatada conversa entre o Repórter ABC e o presidente da Associação de Engenheiros e Arquitetos de Ribeirão Pires (AEARP), o engenheiro Sérgio Poloni dos Reis.

Na oportunidade Reis disse que a entidade se reuniu naquela data para discutir diversas obras do Executivo Municipal que estão fora de conformidade na Estância e entre elas a obra da ‘rampa de acessibilidade’.

“Não bastasse as ‘não conformidades’ da obra que exigem constantemente serem refeitas por má execução e planejamento, nos deparamos agora com a rampa de acessibilidade do Garden Shopping que foi demolida por não atender à norma onde é prevista uma inclinação máxima de 08,33%. Já estão refazendo essa rampa pela 3 ou 4 vez em uma situação pior do que antes. Tanto o secretário de Obra, Taka Yamauchi quanto um assessor da Secretaria de Obras me falaram pessoalmente que eles desmancharam aquela rampa porque estava fora de norma estando com inclinação um pouco acima do padrão. Porém era possível que cadeirantes com cadeira elétrica conseguiam subir. Desta vez estão fazendo numa inclinação maior que a anterior,e acredito que uma cadeira elétrica não irá subir e muito menos um cadeirante com cadeira manual”, disse Sérgio Poloni dos Reis.

Clique aqui e leia a íntegra da matéria.

Segundo ainda o presidente da AEARP, ele desenvolveu um projeto de acessibilidade e o mesmo foi entregue à Secretaria de Obras onde foi devolvido pelo Engenheiro Diego da Secretaria de Obras.

“Me prontifiquei com o único objetivo de ajudar e desenvolvi planta de um projeto de acessibilidade. O que está sendo executado, é totalmente fora da realidade, é uma insanidade. A rampa antiga, mesmo fora de norma, atendia mas, essa, é uma afronta a inteligência humana. No mais estão invadindo a calçada com a rampa colocando pedestres em risco de tropeçarem vindo a se machucar”, argumentou Sérgio Poloni dos Reis.

Abaixo, as imagens do projeto ofertado pelo presidente da AEARP a prefeitura de Ribeirão Pires

Deixe uma resposta