Prefeitura de Ribeirão é questionada na justiça por não reajustar piso de professores em 12,84%

Em rotina de varredura diária que faz por publicações oficiais, o Repórter ABC encontrou no Portal do Tribunal de Justiça de São Paulo o Processo nº 1000310-31.2020.8.26.0505 no qual o Sindicato dos Trabalhadores da Rede Municipal de Educação de Ribeirão Pires questiona na justiça o não pagamento de 12,84% referentes ao reajuste do Piso Nacional dos Professores em 2020 estabelecido pela Lei nº Lei 11.738/2008 que instituiu o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica.

O novo Piso Nacional do Professor foi estipulado em R$ 2.886,15.

Em nota distribuída para os trabalhadores de Ribeirão Pires, o sindicato que representa os professores na cidade alega que os salários estão defasados e o percentual de 12,84% deveria ter sido incorporado na tabela salarial dos profissionais do Magistério Municipal desde 1º de janeiro deste ano.

Outra informação contida na nota do Sineduc é a de que um ofício foi encaminhado ao prefeito Kiko Teixeira e a seu vice, Gabriel Roncon que segundo afirmam, “estão indiferentes as necessidades e direitos dos profissionais do Magistério Municipal ” e que “diante do desprezo do Prefeito Kiko e do Vice-Prefeito Gabriel Roncon para com toda a categoria, ingressamos com uma Ação Judicial visando obrigar a prefeitura de Ribeirão Pires a pagar o devido reajuste devidamente corrigido.

Em contato com o Sineduc, a entidade encaminhou cópia do ofício direcionado ao prefeito a ao seu vice, protocolado no gabinete em 17/01/2020. (Ver o ofício ao final da matéria). A Ação – segundo a informação disposta no Portal do TJ-SP – encontra-se desde quinta-feira (6/2) conclusa para a decisão do juiz Bruno Dello Russo Oliveira.

“Lamentavelmente se tornou rotina termos quenos organizarmos e ir a luta para garantir direitos consagrados em legislação específica. Isso é muito desrespeito”, disse Perla de Freitas, presidente do Sineduc.

Prefeito Kiko Teixeira e a secretária de Educação de Ribeirão Pires, Flávia Banwart

Na última quinta-feira (6), a secretária de Educação de Ribeirão Pires, Flávia Banwart foi alfinetada pelo ex-prefeito Clóvis Volpi que disse que ela faz uma péssima gestão a frente da pasta da educação. Ver matéria aqui. O quiproquó se deu após Flávia ter acusado uma servidora de traição: “Oi,querida!!! To triste com vc. Vc me traiu com o Papai o Nel. Papai Noel volpiano” Ver matéria clicando aqui.

Deixe uma resposta