STJ nega recurso de Kiko Teixeira e o mantém na lista de políticos ficha suja

Da Redação do Repórter ABC – A Ministra Regina Helena Costa da Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) não reconheceu o recurso apresentado pelo prefeito de Ribeirão Pires Kiko Teixeira (PSB).

Na decisão divulgada nesta segunda-feira (3/2) pelo Tribunal de 3ª Instância, são confirmadas decisões anteriores e o atendimento de solicitação feita pela Procuradoria Geral da República (PGR) que entendeu que Kiko cometeu ato de Improbidade Administrativa.

Kiko Teixeira que já se encontrava enquadrado na Lei da Ficha Limpa (ficha suja) após condenação em 2ª Instância por ter nomeado o filho de seu Secretário de Administração para ocupar os cargos em comissão de assessor de suporte e processamento de dados, gerente e coordenador geral, junto à administração do município de Rio Grande da Serra tentava junto ao STJ, através de recurso especial, anular a sua condenação.

A magistrada atendeu a documento encaminhado pela Subprocuradora-Geral da República, Maria Soares Camelo Cordioli que opinou pelo desprovimento dos agravos apresentados por Kiko Teixeira.

Com o resultado, o atual prefeito de Ribeirão Pires permanece inelegível e impossibilitado de disputar as eleições municipais deste ano.

Acompanhe abaixo o decisão

Deixe uma resposta